11 outubro 2018

Colaboradores

10 razões para implementar a construção modular pré-fabricada no Brasil

Original de Buildin
Jonas Medeiros - Construção modular pré-fabricada
0

O doutor em Engenharia de Construção Civil pela Escola Politécnica da USP, Jonas Medeiros, deu uma verdadeira aula sobre construção civil durante o Construtalk Floripa, que aconteceu em setembro. Na palestra, ele revelou os 10 motivos para implementar a construção modular pré-fabricada no Brasil.

Você deve imaginar que a alvenaria convencional já não é mais o melhor modo de se construir edificações. Para substituir o método tradicional, existem dezenas de outros tipos de sistemas construtivos mais eficientes. A partir da industrialização da construção é possível agilizar processos, além de aumentar a produtividade do setor.

“Eu trabalho com construção civil há 32 anos e não conheço uma edificação construída por meio da alvenaria convencional que não dê problema”, afirmou o engenheiro.

Por isso, segundo Jonas, a construção modular pré-fabricada é uma excelente saída.

Mas o que é construção modular pré-fabricada?

Edificações modulares pré-fabricadas são feitas a partir de módulos (caixas) construídas em fábrica, local diferente de onde será feita sua instalação. Após serem construídas, elas são reunidas de modo a construir uma casa por completo.

Os materiais são idênticos àqueles feitos do modo tradicional. A grande diferença está no local onde são fabricados. Nesse caso, em fábricas modernas, próprias para construir casas pré-fabricadas.

10 motivos para implementar a construção modular pré-fabricada no Brasil

Agora que você já sabe o que é uma construção modular pré-fabricada, conheça então a lista de razões para se investir nisso, com base na palestra de Jonas Medeiros durante o Construtalk.

  1. Produto final com desempenho pré-testado e garantido
  2. Redução substancial de ciclos, prazos na execução e custo global
  3. Maior liquidez de vendas e menor curso do financeiro
  4. Melhor previsibilidade de custo e prazo
  5. Redução de mão de obra especializada no canteiro, seguros e passivos judiciais
  6. Geração de empregos de melhor qualidade (mais segurança e saúde)
  7. Perdas de materiais próximas de zero
  8. Processos de produção mais sustentáveis (perdas, poluição, energia…)
  9. Novas tecnologias permitem produção em massa customizada, móvel e expansível
  10. Redução de serviços e custo pós-obra

construtech

10 barreiras para construção modular pré-fabricada

Claro, nem tudo é tão simples assim. Existem empecilhos que dificultam que a construção modular pré-fabricada seja colocada em prática em larga escala. Conheça as principais barreiras, segundo Jonas:

  1. Resistência cultural e preconceito
  2. Função social de absorção de mão de obra sem qualificação
  3. Regime de tributação voltado a facilitar o consumo convencional
  4. Conflito de interesse de mercado e incentivo ao convencional
  5. Logística e infraestrutura deficientes
  6. Cadeia de fornecimento com baixa nível de cooperação, falta de equipamentos e dependência de importação de materiais. Redução de custo vem com escala
  7. Formação e qualificação profissional deficientes em todos os níveis
  8. Custo mais alto de alguns materiais industrializados
  9. Fluxo de desembolso mais curto (demanda por alternativas financiamento)
  10. Necessidade de integração (BIM) coordenação modular e normalização

Confira o depoimento de Jonas sobre o que ele pensa do futuro da Construção Civil:

Sobre o Construtalk Floripa

O Construtalk é uma série de eventos itinerantes que discute inovação e tecnologia na construção civil. A última edição reuniu profissionais do setor no Auditório da Softplan, na capital catarinense. A 1ª edição aconteceu em Belo Horizonte, a 2ª em Goiânia e a 3ª na cidade de Recife. O evento é realizado pelo Buildin.

Com saldo positivo para os envolvidos, o Construtalk Floripa teve um público formado, em sua maioria, por decisores, ou seja, pessoas que têm poder direto na mudança de mentalidade da construção civil em relação ao uso de inovação e tecnologia.

A proposta do evento foi mostrar e debater o panorama de inovações e tecnologias disruptivas que impactam o setor. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer cases reais de empresas tradicionais que vêm quebrando velhos paradigmas.

Do outro lado, construtechs também estiveram presentes e mostraram o que as startups estão fazendo para transformar o mercado da construção durante o pitch time.

Entre os participantes estavam gestores de construtoras e incorporadoras, empreendedores, investidores e estudantes.

Tem mais evento por aí… Construsummit 2018

Para fechar 2018 com chave de ouro, a segunda edição do Construsummit está com inscrições abertas. O evento é um dos mais importantes da Indústria da Construção e discute como a tecnologia e a inovação impactam o setor.

Neste ano, o encontro acontecerá em dois dias inteiros de imersão em conteúdo de alto nível. Em 28 e 29 de novembro, São Paulo receberá cerca de 500 pessoas no auditório do Holiday Inn Anhembi.

Dentre os palestrantes, estarão presentes nomes nacionais e internacionais:

  • Gerry McCaughey Fundador e CEO da Entekra Inc. e Century Homes;
  • Jeff WilsonFundador da Kasita;
  • Masa NoguchiFundador e Coordenador da Rede ZEMCH e Professor de Design Ambiental da Universidade de Melbourne;
  • Marcelo NakagawaInnovation Researcher no PGT-USP; Professor no Insper, FIA, Vanzolini, Butantan, FAPESP;

Conheça outros palestrantes aqui.

Foto do Autor

Autor
Vanessa Farias

Jornalista e Analista de Conteúdo do Buildin.

Comentários