7 novembro 2018

Área de interesse

Você moraria em um apartamento compacto de 10 m²?

Original de Buildin
apartamento compacto Vitacon-Palmeiras-Nova-Higienopolis
0

Na sua opinião, o que é viver com conforto em um grande centro urbano? Seria, talvez, viver num apartamento compacto?

Cada vez mais esse questionamento vem motivando uma série de mudanças na construção civil. E elas ocorrem no Brasil e no mundo, induzindo inovações no mercado imobiliário e na engenharia civil.

Novas formas de morar vêm surgindo. É uma dessas iniciativas, capitaneada por uma das empresas que mais fazem uso de tecnologia, que vou te mostrar nesse post. Siga conosco:

Apartamento compacto, melhor localização

É possível ter qualidade de vida nas grandes cidades. Mas ela inevitavelmente passa por morar em uma boa localização. O que isso significa?

De modo geral, estamos falando sobre bairros próximos ao local de trabalho. Ou seja, bem atendidos por serviços, arborizados e seguros. Além disso, com acesso a vias importantes e a diferentes modais de transportes.

Você sabe que, justamente por todas essas características e pela intensa procura, o metro quadrado nesses locais pode custar muito caro.

Então, como viabilizar moradias confortáveis com custo acessível nessas regiões tão procuradas?

Para Alexandre Lafer Frankel, CEO da Vitacon, a solução passa pela otimização do espaço disponível. Mas isso não significa apenas fazer apartamentos pequenos.

Assim sendo, o desenvolvimento de um apartamento compacto é mais do que isso. Ou seja, envolve a racionalização do uso de cada metro quadrado disponível.

Assim, permitem às pessoas gastar menos tempo em seus deslocamentos.

Da teoria à prática

Nos últimos anos, a Vitacon vem erguendo em São Paulo, edifícios com o chamado apartamento compacto, com menos de 50 m². Alguns, como o mencionado no título desse post, medem meros 10 m².

Mas como convencer as pessoas de que viver nesses microapartamentos é vantajoso?

Por isso, a ideia é basicamente abrir mão de espaço para se ter mais tempo.

Ou seja, é uma releitura do conceito tradicional de conforto. Assim, abre-se mão de viver em um apartamento com vários quartos, sala de estar grande e espaços subutilizados.

Pelo contrário, tem-se a possibilidade de viver em um bairro mais vibrante e funcional.

Os microapartamentos

Alguns dos empreendimentos desenvolvidos pela Vitacon têm fila de espera de três interessados por unidade. Sabe o motivo de tanto interesse?

Primeiro há uma questão de custo, já que a compactação torna a moradia mais acessível. “Em vez de comprar um apartamento do programa Minha Casa Minha Vida em bairros periféricos, tem-se a possibilidade de adquirir um imóvel menor em uma área nobre, nos Jardins, perto da Faria Lima, em Higienópolis”, diz Frankel.

Associado a isso, há a oferta de um novo estilo de vida e a combinação de design sofisticado, espaços compartilhados e tecnologia.

Os apartamentos desenvolvidos pela Vitacon são compactos mesmo. Mas não têm nada a ver com as antigas quitinetes e com os impessoais flats. Tratam-se de estúdios descolados, alinhados com as novas tendências urbanas.

No caso desse microapartamento de 10 m², as principais funções necessárias para uma habitação são contempladas. Então, há quarto com cama de casal, ar condicionado, sala para ver TV, cozinha compacta para o preparo de refeições e banheiro completo.

apartamento compacto vitacon novohigienopolis-novo-higienopolis-planta-tipo

O design inteligente de um apartamento compacto parece multiplicar a metragem. Já a incorporação de tecnologias, como fechadura biométrica e aquecimento de água central, garantem o conforto e o bem-estar esperado pelos moradores.

Economia compartilhada

Se as unidades habitacionais da Vitacon têm metragem enxuta, o mesmo não acontece com as áreas comuns dos edifícios. Estas, por sua vez, são repletas de espaços a serem compartilhados. Dessa maneira, isso inclui desde academia, área de coworking e lavanderia a home theater.

Além disso, destaque para a criação de facilidades adicionais. Exemplo é a sala de ferramentas. Esta dispensa a necessidade de os moradores terem itens que ocupariam muito espaço em seus apartamentos compactos, como escada, furadeira e aspirador de pó.

Outra inovação está na disponibilidade de modais de transporte  para serem compartilhados pelos condôminos. Bicicletas, motos e até carros ficam à disposição dos moradores na garagem do edifício para serem alugados via aplicativo. Trata-se de um claro exemplo de sharing economy (economia compartilhada) na vida prática.

Construsummit 2018

O que você achou destes conceitos? Você moraria em apartamentos compactos que têm apenas 10 m² de área?

Se quiser conhecer mais sobre as propostas habitacionais da Vitacon, veja essa palestra realizada pelo CEO da empresa recentemente. É bem interessante.

Inovações aplicadas ao desenvolvimento imobiliário, como essas que acabei de te mostrar, estarão na pauta dos debates do Construsummit.

Um dos palestrantes confirmados no evento é o fundador da Kasita, Jeff Wilson, que desenvolve casas modulares de cerca de 30 m². Conheça mais sobre os projetos desse professor norte-americano.

Você não vai querer perder a oportunidade de conhecer essa e outras iniciativas inovadoras, não é mesmo? Então, corra para fazer suas inscrições. O evento acontece nos dias 28 e 29 de novembro.

Foto do Autor

Autor
Juliana Nakamura

Jornalista especializada no setor de construção civil, tem amplo conhecimento do mercado imobiliário e da engenharia civil. Sua experiência na cobertura de obras, debates e eventos do setor a torna um dos principais nomes do jornalismo especializado no Brasil!

Comentários