Uma senha sera enviada para seu e-mail

Você sabe que estouros em orçamentos de obras são problemas muito sérios, causadores de grande impacto no resultado financeiro das empresas do setor, certo? Não à toa tem se dado cada vez mais atenção para a Engenharia de Custos, tema do nosso post de hoje.

Estou me referindo ao ramo da engenharia que se dedica ao estudo do custo total de uma obra ou serviço também conhecido com cost engineering.

Continue conosco. Esse assunto é de alta relevância para o sucesso dos negócios imobiliários e também dentro do canteiro de obras.

O que é Engenharia de Custos?

Uma pessoa mais desatenta pode achar que a Engenharia de Custos se limita ao preenchimento de planilhas ou à elaboração de orçamentos. É verdade que essas são etapas importantes do trabalho. Mas estamos falando de algo que vai muito além.

Engenharia de Custos

“Esta é a área da engenharia na qual princípios, normas, critérios e experiência são utilizados para resolução de problemas de estimativa de custos, avaliação econômica, de planejamento e de gerência e controle de empreendimentos”. A definição é do engenheiro Paulo Roberto Vilela Dias, em seu livro “Engenharia de Custos – Metodologia de orçamentação para obras civis”.

Qual é a extensão desta ciência multidisciplinar?

Você já deve ter percebido que a Engenharia de Custos envolve uma série de conhecimentos e técnicas de gestão de custos. Seu objetivo é converter orçamentos consistentes em gastos bem realizados e gerar economias, sem perda de qualidade, obviamente.

A Engenharia de Custos envolve, além da realização do orçamento, a elaboração do cronograma financeiro, do fluxo de caixa, a coordenação dos custos e os ajustes necessários para adequar a realidade ao orçamento inicial.

Isso significa que o trabalho do engenheiro de custos não termina com a previsão de custos de investimentos. Ele prossegue na fase de construção, com o mesmo rigor, através do planejamento, controle e acompanhamento de custos. Ou seja, o engenheiro de custos atua em todas as etapas do desenvolvimento de um produto imobiliário.

A Engenharia de Custos serve também para a montagem de bancos de dados com as composições analíticas de custo dos serviços de interesse da empresa. Os resultados obtidos nas obras que vão sendo executadas ajudam a consolidar o trabalho de estimativas de custo de futuras obras.

Confira no vídeo abaixo o que a Engenharia de Custos pode ensinar sobre gerenciamento de obras

Qual é a importância da engenharia de custos?

Estamos falando de algo de vital importância para a análise correta da viabilidade de um empreendimento. Inclusive com projeção do preço de venda, por exemplo.

Veja, a orçamentação, quando mal elaborada, pode trazer informações incompletas sobre todas as fases da obra tornando impossível que o empreendimento consiga estabelecer metas orçamentárias, quantificar serviço e materiais.

Por outro lado, um orçamento assertivo e confiável faz com que o gestor consiga otimizar todo o processo de estimar os custos do empreendimento, diminuindo os riscos futuros enormemente.

É possível dizer que, quando o trabalho do engenheiro de custos, dos orçamentista e  planejadores não é bem realizado, as ameaças são consideráveis. Entre elas, destaco:

  • Baixa qualidade dos serviços;
  • Atrasos ou paralisações de obra;
  • Aditivos contratuais, recursos e ações judiciais que podem levar a prejuízos.

A importância da Engenharia de Custos é tamanha que em 2017 publicada a Lei 13.453 que torna o dia 27 de maio o Dia Nacional do Engenheiro de Custos. O objetivo dessa iniciativa é valorizar, ainda mais, este ramo da profissão.

Muito mais do que orçamentos de obra

O profissional de engenharia civil especializado em custos é um profissional técnico que deve transitar com facilidade por todas as etapas do ciclo de vida de uma edificação, englobando desde o estudo de viabilidade até a gestão da análise econômica do ativo.

Engenharia de Custos

“Ele é um gerente de múltiplas habilidades, algumas das quais adquiridas com estudo e capacitação, outras com vivência em obras e empreendimentos de Engenharia”, resume o engenheiro Aldo Dórea Mattos.

Mas se você ainda tem dúvidas sobre o que faz um engenheiro de custos, não se preocupe. Por isso, vou resumir para você algumas das atividades desse profissional a seguir.

Atividades do profissional de engenharia de custos

  1. Previsão de custos do empreendimento. Para isso, o engenheiro de custos levanta diversas informações a fim de determinar a previsão de custos para cada etapa ou serviço de um empreendimento, assim como o custo global;
  2. Análise do contexto econômico. O profissional analisa o mercado, as situações financeiras da empresa, os possíveis riscos e imprevistos;
  3. Elaboração do orçamento. O engenheiro realiza um levantamento detalhado de todos os dados: quantitativo de serviços e tarefas, mão de obra, quantidade de materiais, equipamentos, taxas, impostos, seguros, transporte necessário etc;
  4. Gestão do orçamento. Esse é o momento em que o profissional controla cada etapa e confirma se o realizado corresponde ao planejado;
  5. Avaliação de desempenho. É quando se avalia o desempenho tanto do orçamento realizado, quanto do empreendimento. Assim, para tanto, são analisados os desvios que ocorreram e se estão dentro de margens aceitáveis de erro;
  6. Controle de mudanças e riscos. Essa é a etapa mais dinâmica do trabalho. O engenheiro de custos precisa revisar o orçamento para não perder o controle do custo, indicando ações para que o desvio seja o mínimo possível e eventuais ações corretivas.

No vídeo abaixo você pode conferir uma entrevista realizada com a engenheira Giseli Barbosa Anversa sobre engenharia de custos. A profissional fala sobre a diferença entre orçamentista e engenheiro de custos e sobre o que deve constar em um orçamento de obras. Por isso, não deixe de ver.

Profissionais de Engenharia de Custos

Aldo Dórea Mattos, citado há pouco, é um dos profissionais referência na área de engenharia de custos. Colunista do Buildin e Project Management Professional (PMP), é autor do livro “Como Preparar Orçamentos de Obras e Planejamento e Controle de Obras”, publicado pela Editora Pini.

Assim como ele, há vários profissionais que merecem menção pelo trabalho relevante que desempenham. Por isso, destaco, em especial:

Assim, institucionalmente, uma referência importante é o IBEC (Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos).

Conclusões

No post de hoje você conheceu um pouco mais sobre a Engenharia de Custos. Afinal, é uma área  fundamental para o sucesso dos negócios imobiliários.

Então, você viu que para gerar um trabalho assertivo, o engenheiro de custos precisa dispor de sólidos conhecimentos sobre os materiais utilizados e os procedimentos empregados em cada etapa da construção.

Aliás, mais além, o profissional deve estar sempre atualizado. Especialmente em relação às taxas provenientes de encargos sociais e do BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) que a construtora adota. O BDI, aliás, será tema de um post futuro. Fique de olho.

Assim, antes de concluir, gostaria de sugerir algumas leituras. Os seguintes artigos publicados pelo Buildin têm tudo a ver com engenharia de custos:

Este conteúdo foi útil para você? Então não deixe de compartilhar suas impressões conosco no espaço de comentários. Se curtiu, compartilhe em suas redes sociais!

Até breve!