Uma senha sera enviada para seu e-mail

Por que algumas obras dão certo e outras, não? Quais os fatores críticos para que um empreendimento da construção civil seja realizado dentro do orçamento e prazo previstos e com a qualidade pretendida? Com uma linguagem bem-humorada, o Eng. Roberto Salemme Corrêa fala em seu livro sobre inúmeros casos e diversas obras emblemáticas.

Para isso, em “Por que algumas obras dão certo e outras não?” o autor apresenta em mais de 25 casos ilustrados as principais etapas da execução da obra, esclarecendo como conduzir os processos, quais as competências necessárias, como selecionar empresas e pessoas e fazê-las trabalhar em equipe.

É o que conta o autor, o engenheiro Roberto Salemme Corrêa. “Resolvi escrever um livro que mostrasse o processo de execução como um todo, desde a ideia do cliente, da contratação do projeto e da execução da obra, indicando os profissionais necessários e as relações entre eles. Pensando nisso, considero um material útil para quem queira ter uma visão geral do processo de execução de uma obra”.

A obra é uma referência para estudantes de Engenharia, jovens engenheiros e profissionais que atuam em construção.

Entrevista com o autor

Roberto Salemme Corrêa possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1974) e mestrado em Engenharia de Solos pela Universidade de São Paulo (1988). Atualmente é professor convidado do Instituto Mauá de Tecnologia.

O que você chama de “não dar certo”?

Uma obra que ultrapasse o custo previsto no seu orçamento ou ultrapasse o prazo previsto no seu cronograma. Ou, ainda, que não tenha a qualidade esperada.

O que o levou a escrever este livro? Há muitas obras que não dão certo?

Executei muitas obras para diversos clientes e observei que algumas iam bem nos quesitos acima e outras não. Isso gerava desgastes e até mesmo a paralisação de serviços e rescisão de contratos. Resolvi escrever o que eu percebia que ajudava e o que atrapalhava o andamento delas. Na área da prestação de serviços onde atuei, sim. Não são poucas as obras que não atendem os itens relacionados acima.

Quais os erros mais comuns que identificou?

Os problemas podem ocorrer em todas as atividades: na locação, nas fundações, na estrutura, nas esquadrias, nas impermeabilizações.

E quais as causas mais comuns diagnosticadas?

As principais causas são: 

  • a falta de uma boa comunicação entre os envolvidos: Arquiteto, projetistas, equipe da direção técnica da obra e, entre esta, e os mestres e encarregados. 
  • orçamentos incompletos e prazos muito apertados
  • projetos não compatibilizados 
  • Mudanças de projeto com a obra em andamento.

Há maneiras de evitar tais erros? O livro orienta o leitor nesse sentido?

Sim, há. Procuro mostrar, usando como exemplos 25 casos de erros que ocorreram comigo, o que pode e deve ser feito para eliminar ou, pelo menos, minimizar os problemas.

Para quem é este livro?

Para estudantes de engenharia, principalmente os de quarto e quinto ano, para os recém-formados, profissionais que sejam incumbidos de cuidar de obras novas de uma empresa, por exemplo e pessoas que queiram construir.

Leituras recomendadas