A password will be e-mailed to you.

A questão das habitações tem um problema de relações públicas. Esta citação vem de um dos analistas mais inteligentes de habitação, Dowell Myers. Ele é um dos cinco “decanos” que conduziram as conversas HIVE em 28 e 29 de setembro, no LA Live/JW Marriott em Los Angeles. Myers é professor da University of Southern California, especialista em demografia e planejamento urbano. Sua opinião é procurada para o desenvolvimento de políticas de habitação do mais alto nível.

Dowell Myers, PhD, fala sobre habitações

Dowell Myers, PhD, fala sobre habitações

Sobre a afirmação de Myers, Liam Dillon, do Los Angeles Times, escreve a respeito do plano extremamente malfadado do Governador da Califórnia, Jerry Brown, para cortar a burocracia reguladora local e os custos em troca de um acordo com desenvolvedores residenciais para incluir habitações abaixo do preço de mercado em projetos de novas habitações.

Dillon escreve:

A proposta do governador apresentada em maio mostrou um abalo profundo na forma como o processo de desenvolvimento poderia funcionar na Califórnia. A medida desafiou a primazia do controle local sobre habitações, inflamou poderosos interesses arraigados e foi vista com cautela pelos mesmos grupos que representam aqueles cujo plano era para supostamente ajudar.

Devido à resistência, o esforço de Brown tornou-se tão impopular no capitólio do Estado que nenhum dos 120 legisladores estava disposto a defender publicamente a medida.

Nós temos que concordar com a avaliação de Myers. O plano do Governador Brown entrou em conflito com interesses poderosos junto ao congresso.

O governador, muito democraticamente, ofendeu quase todos os stakeholders do assunto com uma audaciosa proposta que faz muito sentido. Então ela morreu, apesar de um incentivo de US$ 400 milhões para colocar todas as forças opositoras em uma mesa e chegar a um acordo que resultaria em mais um período de construção de habitações.

Enquanto isso, onde as habitações poderiam ser a solução econômica local. Ou seja, um multiplicador de empregos, bem como um estabilizador da comunidade, com ofertas de diferentes valores para incluir um amplo espectro de renda. Em vez disso, é uma fonte de polarização e de tendências insustentáveis de valores. As pessoas se ferram com a média dos preços das casas no Estado, que chega aos US$ 470 mil. Os políticos parecem estúpidos. Os grupos de interesses especiais saem como gananciosos e míopes. E as construtoras e desenvolvedoras ganham má reputação e agem como vítimas.

Quando as relações públicas funcionam, elas movem blocos estagnados de pessoas. Assim, elas vão de uma posição fixa para uma forma mais flexível que pode mudar resultados. É isso que as pessoas que trabalham com habitações precisam fazer. É por isso que lançamos a conversa HIVE em Hiveforhousing.com. Só porque não pode ser feito, não significa que não devemos fazê-lo.

Por John McManus

Link para o texto original: http://www.architectmagazine.com/practice/brown-out_s