3 setembro 2018

Colaboradores

Guia de programas de aceleração e seleção para construtechs e proptechs

Original de Buildin
Guia de programas de aceleração de construtechs e proptechs
0

Você sabe que empreender no Brasil não é tarefa fácil. Imagine então quando falamos em negócios disruptivos! Menos mal que há uma série de iniciativas, de entidades públicas e empresas privadas, para dar uma força a quem busca sucesso em um negócio de inovação.

Se você atua ou representa uma startup da indústria da construção ou do mercado imobiliário, não pode deixar de ler esse post. Nele, você poderá conferir uma lista ampla de programas com oportunidades interessantes para empresas em diferentes estágios de maturação. Aproveite!

Start Out Brasil

Trata-se de um programa de apoio à inserção de startups brasileiras em promissores ecossistemas de inovação do mundo.

  • Como funciona? O programa seleciona até 15 startups com potencial de internacionalização. Uma vez escolhidas, essas empresas têm acesso gratuito a consultoria especializada em internacionalização e participação em missão com agenda voltada à prospecção de clientes e investidores. O programa é bastante abrangente e engloba empresas inovadoras de diferentes setores da economia.
  • Para quem serve? Para startups brasileiras já estabelecidas, que estejam faturando preferencialmente acima de R$ 500 mil, ou que tenham recebido algum tipo de investimento.
  • Quem faz? Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores), junto com o Sebrae, a Apex Brasil, o Ministério das Relações Exteriores, e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.
  • Como participar? As inscrições para os dois ciclos de imersão do segundo semestre de 2018 já foram encerradas. Mas em breve o programa deve anunciar seu cronograma de atividades para 2019. Mais informações podem ser obtidas na página do Start Out Brasil.

Vedacit Labs

O programa de aceleração da fabricante de impermeabilizantes prevê a escolha de cinco construtechs que serão impulsionadas a partir de março de 2019.

  • Como funciona? As selecionadas contarão com seed money de R$ 100 mil, seis meses de residência no WeWork, em São Paulo, quatro meses de aceleração em parceria com a Liga Ventures, e o incentivo para geração de negócios no segmento de construção civil.
  • Para quem serve? O programa de inovação aberta foca duas áreas:

1) Digital – Sensores de IoT, inteligência artificial e plataformas para capacitação de aplicadores, gestão de monitoramento de obras, etc.

2) Impermeabilização – Soluções para sistemas de captura e reuso de água, habitações na baixa renda e melhoria dos processos.

  • Quem faz? Vedacit
  • Como participar? As inscrições foram abertas em 24 de setembro. Em dezembro serão escolhidas as participantes. O primeiro ciclo do Programa começará em março. Mais informações na página do programa.

Inovativa Brasil

Consiste em um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil.

  • Como funciona? O Inovativa oferece cursos de capacitação online em empreendedorismo inovador, mentorias individuais com investidores e executivos e conexão com potenciais investidores, clientes e parceiros. Entre 2013 e 2017, mais de 640 startups foram aceleradas pelo programa.
  • Para quem serve? O programa é voltado aos negócios pré-operacionais que já tenham um protótipo/versão beta em teste com clientes. Também se destina a empresas estabelecidas com limite máximo de faturamento de quatro milhões e oitocentos mil reais no último ano contábil.
  • Quem faz? Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e Sebrae, com execução da Fundação Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).
  • Como participar? As inscrições para próxima edição do programa vão abrir em fevereiro de 2019. Mais informações na página do Inovativa Brasil.

Vetor AG

O programa de aceleração de startups é focado em projetos-piloto para a construção civil, engenharia e infraestrutura. O objetivo é desenvolver e testar em campo tecnologias que visam reduzir custos, mão de obra e tempo das obras.

  • Como funciona? Serão selecionadas até oito startups para participar do programa sediado em São Paulo e com duração de aproximadamente cinco meses. As startups escolhidas aplicarão suas soluções em obras selecionadas. Também receberão mentorias e treinamentos técnicos. Os critérios de seleção são baseados no potencial de aumento de produtividade oferecido pela solução.
  • Para quem serve? Construtechs constituídas no Brasil ou no exterior em estágios seed ou venture. É importante que ofereçam soluções capazes de solucionar pontos críticos identificados nas obras da construtora.
  • Quem faz? Andrade Gutierrez, em parceria com a Next Consulting.
  • Como participar? As inscrições para a primeira edição do programa já foram encerradas. Novos módulos devem ser abertos em 2019. Informações adicionais podem ser adquiridas no site da Vetor AG.

Wow + Construtech Ventures

O programa da aceleradora de startups oferece investimento direto da Wow de até R$ 250 mil e mais de R$ 500 mil em benefícios como acesso gratuito a ferramentas e serviços de parceiros.

  • Como funciona? O programa semipresencial seleciona de 4 a 5 startups para participar de ciclos com duração de seis meses.
  • Para quem serve? Startups do setor imobiliário e da construção em dois estágios de desenvolvimento: 1) com clientes pagantes e/ou com tração comprovada de usuários e 2) startup com MVP ou protótipo funcional, mas que ainda não gerou receita.
  • Quem faz? Wow em parceria com a Construtech Ventures
  • Como participar? Mais informações podem ser obtidas no site do programa. Inscrições para o módulo de 2018 já foram encerradas.

Oxigênio Tração

O programa quer acelerar startups em estágios mais avançados, com receita mensal acima de R$ 50 mil.

  • Como funciona? Serão investidos entre R$ 350 mil a R$ 500 mil em cada nova startup participante do ciclo, com valuation de até R$ 10 milhões. Após os quatro meses de aceleração no Brasil, as startups poderão passar por mais três meses de programa na Plug and Play no Vale do Silício. O primeiro ciclo do Tração termina em dezembro de 2018.
  • Para quem serve? Startups que tenham sinergias com as atividades realizadas pela Porto Seguro. Os candidatos devem ter faturamento mensal acima de R$ 50 mil, faturamento anual acima de R$ 600 mil, ou já terem captado R$ 500 mil em investimentos.
  • Quem faz? Oxigênio, aceleradora corporativa da Porto Seguro.
  • Como participar? Inscrições para os próximos ciclos podem ser feitas na página do programa.

Icon Hub

O programa criado pelo SindusCon-SP visa acelerar projetos de startups e disseminar conhecimento. A ideia é ser um ponto de conexão do ecossistema da construção, unindo indústria, comércio e serviços com a academia, empresas de tecnologia da informação e comunicação, startups, investidores e entidades de fomento.

  • Como funciona? Instalado na sede do SindusCon-SP, oferece 160 posições de trabalho, maker space e Fab Lab, auditório e espaço de eventos para receber projetos residentes. O projeto conta com a consultoria e execução da Spinafre, empresa especializada em desenho e validação de programas de inovação corporativa. A iniciativa também vai promover rodadas de negócios e hackathons (competições visando à busca de soluções tecnológicas).
  • Para quem serve? Construtechs em diferentes estágios.
  • Quem faz? SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo)
  • Como participar? Para saber mais sobre a programação do Icon, basta acompanhar a página do programa.

AlphaInova

O programa da Alphaville Urbanismo quer selecionar startups que possam se tornar futuras fornecedoras da empresa de desenvolvimento imobiliário. O interesse recai principalmente sobre parceiros capazes de auxiliar a Alphaville a produzir de forma mais eficiente com menos custos e mais sustentabilidade.

  • Como funciona? As startups escolhidas serão convidadas para uma imersão com os profissionais da Alphaville Urbanismo. Os projetos mais aderentes aos desafios testarão suas soluções em situações reais da empresa. Com base nos resultados dos pilotos realizados, serão definidas as startups que irão se transformar em fornecedoras ou parceiras. O programa não envolve mentorias, capacitação e networking com outras startups.
  • Para quem serve? Startups que tenham ao menos um MVP estruturado ou validado.
  • Quem faz? Alphaville Urbanismo com o apoio da Innoscience e da StartSe
  • Como participar? As inscrições para o ciclo de 2018 já foram encerradas e ainda não há informações sobre o programa de 2019. Mais informações no site.

Acelere[se]

Consiste em um desafio de inovação que selecionará oito startups da Bahia para participar de um programa de aceleração gratuito de 12 semanas. O grupo receberá capacitações para ajudar no desenvolvimento do negócio e mentorias especializadas. Também terá oportunidade de contato com possíveis investidores.

  • Como funciona? As startups contarão com planejamento mensal, rodadas de conteúdo, rodadas de mentoria especializada por tema e momento “born to be a unicorn” para execução e mensuração de resultados.
  • Para quem serve? Startups com soluções nas categorias educação, energia e sustentabilidade, cidades inteligentes e economia criativa.
  • Quem faz? Jornal Correio em parceria com a Rede+. O programa faz parte da programação do Agenda Bahia 2018.
    Como participar? As inscrições já se encerraram. Mas vale ficar de olho em um potencial novo ciclo de aceleração em 2019. Mais informações podem ser obtidas na página do programa.

MoviMente

O programa foi criado por um grupo de jovens empreendedores do Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo) para fomentar o empreendedorismo inovador por meio do intercâmbio entre startups e incorporadores, construtores, loteadores, imobiliárias, administradoras de imóveis e condomínios.

  • Como funciona? Serão selecionadas startups para participar de rodadas de negócios temáticas com possíveis investidores e parceiros. A cada edição do MoviMente, as empresas serão escolhidas em um universo de quinze startups em aceleração e cinco startups em ideação ou validação pré-selecionadas.
  • Para quem serve? Pessoa física ou jurídica com projeto inovador voltado/relacionado ao setor imobiliário de autoria comprovada ou que se caracterize como uma startup.
  • Quem faz? Secovi-SP
  • Como participar? As inscrições para o ciclo de 2018 já se encerraram. Mais informações podem ser obtidas na página do MoviMente.

Infra i9

O programa visa selecionar startups que possam se tornar fornecedoras ou parceiras da Camargo Corrêa Infra.

  • Como funciona? O Infra i9 quer selecionar startups para participarem da apresentação de pitches para diretoria e executivos da Camargo Corrêa Infra. As empresas escolhidas serão convidadas para um dia de conexão. Os projetos mais aderentes aos desafios propostos pela construtora testarão suas soluções em situações reais em obras. Com base nos resultados dos pilotos, serão definidas as empresas que se transformarão em fornecedoras ou parceiras.
  • Para quem serve? Para startups aderentes aos temas dos desafios propostos pela Camargo Corrêa Infra e que estejam no estágio de produto mínimo viável (MVP) desenvolvido e validado.
  • Quem faz? Camargo Corrêa Infra com o apoio da StartSe
  • Como participar? As inscrições para o primeiro ciclo já foram encerradas. Informações sobre módulos futuros podem ser obtidas no site do Infra i9.

Okara Hub

A iniciativa nasceu para fomentar o ecossistema de inovação na engenharia, na construção civil e no mercado imobiliário. A atuação se dá por meio de ações colaborativas, baseadas nos conceitos de Equity Free e Open Innovation.

  • Como funciona? O programa prevê a seleção de até 12 propostas para aceleração. Além de workshops, palestras e mentorias com executivos das empresas que compõem o hub, os selecionados contarão com a rede de mentores da NXTP.Labs, responsável pelas operações do programa. A ação abre possibilidades para as startups realizarem negócios com as empresas que fazem parte do hub.
  • Para quem serve? Construtechs em diferentes estágios de maturação
  • Quem faz? Engeform, Temon e Grupo GPS
  • Como participar? As inscrições para a primeira edição do programa foram encerradas. Mais informações podem ser obtidas no site do programa.

Open Innovation da Votorantim Cimentos

O objetivo é fomentar o empreendedorismo inovador e o desenvolvimento de parcerias tecnológicas, além de contribuir para o desenvolvimento do setor da indústria de cimento.

  • Como funciona? O programa é baseado em desafios temáticos. Por meio de uma plataforma web, empresas de todo o Brasil podem se candidatar para desenvolver soluções. As selecionadas após avaliação de comitê interno, são convidadas a trazerem suas equipes para dentro da VC, podendo se tornar fornecedoras ao fim do processo.
  • Para quem serve? Startups com até cinco anos de vida e que tenham produto ou serviço validado tecnicamente ou em processo de validação técnica pela VC.
  • Quem faz? Votorantim Cimentos
  • Como participar? As inscrições para os primeiros ciclos já se encerraram. Para informações sobre novas seleções, consulte a página da programa.

Conclusão

Esse post foi útil para você? Compartilhe sua experiência com a gente! 

Como esse é um tema em constante mutação, nosso plano é atualizar e ampliar esse conteúdo mensalmente. O objetivo é levar para você as informações mais quentes com relação aos programas de aceleração e de seleção.

E se você quiser saber mais sobre os desafios e as oportunidades trazidos pela inovação, não deixe de acessar o conteúdo do Buildin. Recomendamos, em especial, a entrevista realizada com Bruno Loreto, CEO do Construtech Venture, sobre o impacto das construtechs na indústria da construção civil. Outro conteúdo imperdível é o Mapa de Construtechs e Proptechs.

Foto do Autor

Autor
Juliana Nakamura

Redatora freelancer do Buildin

Comentários