26 outubro 2018

Área de interesse

Indicadores da Construção: os principais índices atualizados para você conferir

Original de Buildin
Índice de Confiança da Construção
0

Todos os meses a equipe do Buildin atualiza os indicadores da construção mais relevantes para você se manter sempre bem informado. Por isso, preparamos este post com os índices do setor referentes ao mês de outubro de 2018.

Se você quer conhecer mais sobre cada um dos principais indicadores da construção, baixe o e-book completo sobre o assunto!

Indicadores da Construção

ICST

De acordo com a Sondagem da Construção da Fundação Getúlio Vargas (FGV/IBRE), o Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu 1,5 ponto em outubro de 2018. Assim, foi de 80,3 pontos para 81,8. Em médias móveis trimestrais, o índice se mantém estável.

Para a Coordenadora de Projetos da Construção da FGV/IBRE, Ana Maria Castelo, o distanciamento do período da greve dos caminhoneiros, ocorrida em maio, tem ajudado a reconquistar a confiança do setor.

Além disso, segundo ela, “a proximidade de mudança no cenário político parece estar contribuindo para a recuperação da confiança do empresário da construção. Houve uma redução do pessimismo em grande parte dos segmentos setoriais, associada às expectativas de demanda para os próximos meses. A carteira de contratos das empresas cresceu, recuperando o patamar de 2015, o que deve sustentar a melhora da atividade nos próximos meses”, afirmou.

Próximo ano

Para 2019, a grande incógnita, de acordo Ana Maria, é o setor de infraestrutura, “já que vamos depender de um governo comprometido com esta área”, disse. Mesmo assim, para ela, o que se vê é uma melhora no número de lançamentos e vendas e que isso tende a se repetir no ano que vem.
INCC

Índice de Expectativas

Em outubro, o Índice de Expectativas (IE-CST) subiu 2,3 pontos no mês, chegando a 91,0 pontos, voltando ao mesmo nível de julho desse ano. Os dois quesitos que compõe o índice mostraram evolução. O destaque vai para o indicador que mede a demanda prevista para os próximos três meses, que avançou 2,9 pontos para 92,7 pontos, retornando ao patamar próximo ao período pré-crise.

Índice da Situação Atual

Já o Índice da Situação Atual (ISA-CST) avançou 0,6 ponto, atingindo 73 pontos, o maior nível desde junho de 2015, quando chego a 74,2 pontos. O indicador que mais gerou impacto positivo foi o que mede a percepção sobre a situação atual da carteira de contratos, que aumentou 0,9 ponto, ao passar de 70,8 para 71,7 pontos, também o maior nível desde junho de 2015, quando atingiu 73,9 pontos.

NUCI

O Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor caiu 0,4 ponto percentual, para 66,0%. Tanto o NUCI para Mão de Obra quanto para Máquinas e Equipamentos tiveram variações negativas, -0,4 e -0,5 ponto percentual, respectivamente.

INCC fatores limitativos

INCC-M

Em outubro, o Índice Nacional de Custo da Construção – M registrou alta de 0,33%, acima do resultado do mês anterior, quando ficou em 0,17%.

Referência para os valores praticados no setor da construção, o INCC é composto pelos subíndices de Materiais, Equipamentos e Serviços e Mão de Obra.

No caso, o primeiro variou 0,46% em outubro, acima de setembro, quando atingiu 0,38%. O segundo registrou variação de 0,22%, enquanto no mês anterior não havia registrado variação.

INCC-M

ICI

A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getúlio Vargas de outubro sinaliza recuo de 1,3 ponto, para 94,8 pontos. Este é o menor nível desde setembro de 2017. Essa queda se deve às avaliações dos empresários em relação ao momento atual e também às expectativas para os meses seguintes. 

ICI

Se você quer conhecer mais sobre cada um dos principais indicadores da construção, baixe o e-book completo sobre o assunto!

Foto do Autor

Autor
Vanessa Farias

Jornalista e Analista de Conteúdo do Buildin.

Comentários