6 julho 2018

Compras & Orçamentos

Milestone trend analysis

Original de Buildin
0

Você gosta de ler relatórios extensos, cheios de texto e com informações nem sempre fáceis de digerir? Eu também não.

Em planejamento de obra, uma ferramenta gráfica que venho usando e que agrada bastante aos clientes é a milestone trend analysis (análise de tendência dos marcos). Leva-se 1 minuto para aprender e você não vai mais querer largar…

Vamos primeiro aos termos:

  • MILESTONE = MARCO. Um marco é evento no tempo, sem duração, que serve para balizar a consecução de alguma etapa intermediária da obra. Aqui não nos referimos a marcos contratuais (que são fixos), mas aos marcos do cronograma do construtor (que podem variar no tempo à medida que as atualizações do cronograma vão sendo realizadas);
  • TREND = TENDÊNCIA. A tendência é o comportamento do marco ao longo do tempo, ou seja, sua propensão a se atrasar ou a se antecipar em relação ao cronograma inicial (base);
  • ANALYSIS = ANÁLISE. A análise envolve a interpretação da tendência dos marcos e seu impacto no cronograma geral da obra, a fim de dar uma visão panorâmica do progresso e permitir a tomada de decisões pelos responsáveis pela gestão da obra.

Agora a mecânica do gráfico.

1º passo – Identificação dos marcos

O cronograma foi montado com marcos? Ótimo. Se não foi, é preciso definir alguns. Os marcos podem ser de término — conclusão da estrutura, término do desvio do rio, tubulação assentada, turbina entregue no canteiro, etc. —, ou de início — começo da soldagem, início do revestimento, etc. Eu prefiro montar meu cronograma com marcos de término, pois para mim são mais eloquentes.

Exemplo: Construção da fábrica de sonhos

Marco
Instalação do canteiro
Estrutura de concreto
Montagem da ponte rolante
Galpão
Estrada de acesso
Conclusão da obra

2º passo – Representação gráfica

O gráfico da milestone trend analysis (MTA) tem os seguintes eixos:

  • Horizontal – data da atualização do planejamento;
  • Vertical – data de cada marco na respectiva atualização do planejamento.

Milestone Trend Analysis

3º passo – Atualização periódica

À medida que o planejamento da obra é atualizado (semanalmente, quinzenalmente, mensalmente), os marcos vão “flutuando” no cronograma, ora apresentando atraso, ora adiantamento. O gráfico mostra justamente essa “dança” dos cronogramas.

4º passo – Interpretação

Se a linha que representa um dado marco SUBIU, isso significa que ele se ATRASOU, pois ele está sendo atingido mais tarde.

Se a linha que representa um dado marco DESCEU, isso significa que ele se ANTECIPOU, pois ele está sendo atingido mais cedo.

Gostou deste post? Então confira outros artigos do colunista do Buildin Aldo Dórea Mattos!

 

Foto do Autor

Autor
Aldo Dórea Mattos

Uma das maiores autoridades brasileiras em Planejamento, Orçamento e Controle de Obras é um especialista Buildin.

Comentários