Uma senha sera enviada para seu e-mail

Você que é um profissional da construção bem informado, já ouviu falar sobre o sistema construtivo com parede de concreto, não é mesmo?

Na última década, essa solução construtiva ganhou relevância, impulsionada especialmente pela intensa demanda criada pelo programa Minha Casa Minha Vida (MCMV).

Também contribuiu para a difusão dessa tecnologia a publicação da ABNT NBR 16.055/2012: Parede de concreto moldada no local para a construção de edificações — Requisitos e procedimentos, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

No sistema parede de concreto, estrutura e a vedação são formadas por um único elemento moldado in loco. Trata-se de uma solução racionalizada, que pode ser utilizada na construção de casas térreas, sobrados, edifícios de até cinco pavimentos padrão, e, em casos especiais, em edifícios com até trinta pavimentos.

O interesse por essa tecnologia se explica pela racionalidade e custo competitivo que pode agregar às obras. Ficou interessado em saber mais sobre esse assunto? Então, continue conosco!

Como funciona essa tecnologia?

As paredes de concreto moldado in loco utilizam formas que são montadas no local da obra e depois preenchidas com concreto, já com as instalações hidráulicas e elétricas embutidas.

Para tanto, podem ser utilizados moldes metálicos e de plástico (EPS ou PVC). 

A desenforma ocorre em até 24 horas após a concretagem, depois da verificação da resistência mínima do concreto.

O sistema é recomendável para empreendimentos que têm alta repetitividade, como condomínios e edifícios residenciais.

Ele também é indicado para obras que exigem prazos de entrega exíguos, economia e otimização da mão de obra.

Neste vídeo você tem a oportunidade de visualizar o passo a passo de uma construção com paredes de concreto em time lapse. Confira! É bem interessante.

Vantagens associadas às paredes de concreto

Entre as principais vantagens obtidas pelas construtoras que utilizam o sistema parede de concreto, é possível destacar:

Velocidade de execução

Construir com paredes de concreto é três vezes mais produtivo do que com o método convencional, com pilares e vigas de concreto e blocos para fechamento. A tecnologia também é duas vezes mais ágil do que a alvenaria estrutural. A redução do tempo de execução também tem impacto na redução dos custos indiretos;

Prazos

Maior garantia do cumprimento de prazos em comparação aos sistemas construtivos mais convencionais;

Qualidade

Maior controle da qualidade decorrente da industrialização de processos;

parede de concreto

Qualificação da mão de obra

As paredes de concreto podem reduzir atividades artesanais e improvisações, contribuindo para diminuir o número de operários no canteiro. Além disso, a produtividade da mão de obra é potencializada pelo treinamento direcionado ao sistema.

Custo x benefício

Quando comparada à construção com alvenaria, a execução de um único imóvel com paredes de concreto pode ser até 12% mais cara. No entanto, a conta se inverte quando a solução é utilizada em larga escala. A repetição é chave para a competitividade dessa tecnologia, ainda que, nos últimos anos, o número de repetições necessárias para viabilizar financeiramente o sistema tenha diminuído;

Baixa geração de resíduos.

No vídeo a seguir você pode conferir a experiência da MRV Engenharia na aplicação de paredes de concreto em empreendimentos habitacionais de baixo custo. Não deixe de assistir!

Aspectos críticos no uso de paredes de concreto

No caso das paredes de concreto, a qualidade final da obra depende de diversos fatores que impactam o desempenho térmico e acústico. Estes estão relacionados a itens como espessura das paredes, portas e janelas, instalações elétricas e hidráulicas, dentre outros.

Em resumo, o desempenho está diretamente ligado à:

  • qualidade dos materiais utilizados;
  • a boas práticas de execução;
  • ao controle tecnológico que se faz, desde a produção dos insumos até sua aplicação.

Assim como os moldes podem ser de diferentes matérias-primas, é possível utilizar variados tipos de concreto na confecção de paredes de concreto. Entre eles, cabe destacar:

  • Concreto celular (Tipo L1)
  • Concreto com alto teor de ar incorporado – até 9% (Tipo M)
  • Concreto com agregados leves ou com baixa massa específica (Tipo L2)
  • Concreto convencional ou concreto auto-adensável (Tipo N)

Tanto o custo quanto a produtividade do sistema paredes de concreto podem ser comprometidos se não houver projetos bem compatibilizados e planejamento consistente. O controle de qualidade da execução merece atenção redobrada, sobretudo porque eventuais falhas podem culminar em patologias reproduzidas em escala e de alto custo de correção. 

O vídeo abaixo, bem didático, detalha a execução de um complexo residencial na zona norte do Rio de Janeiro. Nesse caso, a tecnologia de paredes de concreto foi decisiva para viabilizar a execução de duas torres em apenas 90 dias. Não deixe de ver.

Variáveis tecnológicas das paredes de concreto

Paralelamente ao desenvolvimento das paredes de concreto, algumas variações dessa tecnologia despontaram nos últimos anos no Brasil, o que é muito interessante.

Um exemplo, nesse sentido, é o painel misto, composto por painéis estruturais pré-moldados mistos de concreto armado e blocos cerâmicos. A produção das peças pode ser realizada tanto em fábrica, quanto no canteiro de obras, com a moldagem em posição horizontal. 

Há, também, os sistemas com formas permanentes, como o que utiliza perfis modulares vazados de PVC, acoplados entre si por meio de encaixes, e preenchidos com concreto. Essa tecnologia é indicada para a produção de paredes estruturais para casas isoladas ou geminadas, térreas ou assobradadas.

parede de concreto

É possível citar, ainda, a solução constituída por placas de poliestireno expandido (EPS) revestidas com microconcreto armado com telas metálicas. Afinal, o sistema foi desenvolvido para a construção de unidades habitacionais térreas e sobrados, além de edificações de dois pavimentos com lajes convencionais entre pavimentos. 

Este paper conta experiência da OAS no uso de paredes de concreto para a construção de edifícios altos. Por isso, vale a leitura.

Saiba mais sobre as paredes de concreto

A tecnologia paredes de concreto não é novo. Na verdade, seu uso no Brasil teve início ainda na década de 1970.

Mas foi ao longo dos anos 2000 que esse sistema ganhou maior protagonismo, especialmente como solução capaz de auxiliar o país na redução do déficit habitacional.

No texto de hoje você viu que esse sistema construtivo, embora tenha uma execução muito simples, exige alguns cuidados. Então, como pudemos ver, o principal deles diz respeito à qualidade e ao detalhamento dos projetos.

Assim, vale reforçar: como as construções são replicadas às centenas, os projetos (arquitetura, hidráulica, elétrica etc.) devem estar totalmente compatibilizados. Afinal, diferente do que ocorre com outras soluções construtivas, não há espaço para improvisos com as paredes de concreto.

Recomendações de leitura sobre parede de concreto

Assim, antes de concluir, gostaria de indicar a você a leitura de alguns conteúdos bem interessantes produzidos pelo Buildin.

Da mesma forma, sugiro a leitura deste artigo elaborado pelos engenheiros Arnoldo Wendler e Ary Fonseca Júnior. Afinal, o material traz mais detalhes sobre o desempenho das paredes de concreto.

Além disso, a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) também conta com material sobre paredes de concreto.

Se você quiser se aprofundar ainda mais no tema, tenho uma dica especial. Faça o workshop online “Paredes de Concreto”, ministrado pelo engenheiro Danilo Lorenceto. Ele é especialista e consultor em paredes de concreto moldadas in loco. A primeira edição do evento, realizado em julho, contou com o apoio do Buildin. 

Lorenceto também esteve no Construtalk Curitiba 2019. Confira aqui como foi sua apresentação no evento.

Então este conteúdo foi útil para você? Não deixe de compartilhar suas impressões no espaço de comentários e, se curtiu, recomende para seus amigos e colegas em suas redes!

Até a próxima!