Uma senha sera enviada para seu e-mail

Está cada vez mais comum o uso de TI no canteiro de obras. Afinal, os ganhos com a tecnologia da informação são consideráveis: produtividade, eficiência, assertividade, menor custo e tempo de obra, entre outros.  

Aqui no Buildin, como você já deve ter percebido, temos dado muita atenção ao tema tecnologia. Já explicamos a importância da TI na construção. E mostramos onde a TI pode ser aplicada no setor.

Em outro post, esclarecemos também o que é tecnologia de obra, que está diretamente relacionada aos desenvolvimento de materiais resistentes, sustentáveis e econômicos.

Agora, vamos ser mais específicos e tratar de algumas possibilidades de aplicação da TI no canteiro de obras. Mais especificamente, falaremos do uso de TI para planejar, gerenciar e organizar as informações referentes à obra.

Em resumo, neste post sobre TI no canteiro de obras você saberá mais sobre:

  • TI para gestão de obras;
  • Cloud, dispositivos e IoT: informações atualizadas em tempo real;
  • BIM – Building Information Modeling;
  • Realidade virtual no canteiro de obras;
  • RFID – Radio-Frequency IDentification.

Aplicação da TI na gestão de obras

Visando à produtividade, as construtoras buscam soluções que permitam a administração de informações sobre: produção, qualidade, inspeção, segurança e controle de materiais.

A TI permite que os dados sejam recolhidos em tempo real e integrados aos sistemas ERP das construtoras. ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning. Traduzindo para o português: Sistema Integrado de Gestão Empresarial.

Trata-se de uma solução para integrar as diversas áreas de uma empresa, trazendo automação, integração e armazenando todas as informações do negócio.

O uso de ERP na construção civil permite que todo o processo construtivo seja acompanhado integralmente. Abrangendo o orçamento da obra, gestão de suprimentos, estoque, construção do empreendimento até a venda e faturamento.

Por exemplo, o engenheiro pode fazer a checagem do estoque da obra e registrar as ordens de compra para os materiais em falta. Essa informação já fica disponível para a equipe de compras, que pode iniciar o processo de aquisição.

A TI possibilita essa troca de informações dos sistemas de gestão da empresa. Falando da TI no canteiro de obras, todas as atividades de construção podem ser acompanhadas e avaliadas simultaneamente por toda a equipe – dentro ou fora da obra – em tempo real.

Consequentemente, é possível coletar inúmeros dados. Por exemplo: dados sobre fornecedores, materiais, mão de obra, produtividade etc. Sabendo o tempo de execução de cada etapa, é possível pensar estratégias para ser mais eficiente em cada etapa da obra.

Com o uso de TI no canteiro de obras muitas construtoras têm aumentado seus níveis de produtividade e reduzido o custo total da obra. Se sua empresa ainda não utiliza TI no canteiro de obras, talvez seja um ótimo momento para repensar isso.

TI no canteiro de obras: informações em tempo real

A digitalização das informações e o armazenamento em nuvem permitem que os profissionais no canteiro de obras acessem todas as informações com mais velocidade.

Equipados com dispositivos móveis, como notebooks, smartphones, tablets etc., os engenheiros podem acessar remotamente informações do ERP, plantas da obra, fotos, planilhas e demais informações com precisão.

Essa facilidade é resultado do armazenamento em nuvem. A gestão do projeto, por exemplo, pode ser feita por equipes localizadas em diferentes lugares. Todas as atualizações são feitas em tempo real, com segurança e transparência, evitando erros e retrabalhos.

Quando se fala de TI no canteiro de obras, há também uma série de aplicativos capazes de fazer o gerenciamento, análise e controle de todos os processos da obra.

Os drones são outra novidade nos canteiros e funcionam como mini robôs voadores. São úteis para fazer capturas de imagens e servir como ferramenta para chegar a terrenos de difícil acesso que precisam ser monitorados.

Estáveis e fáceis de controlar no ar, os drones permitem estudar detalhadamente a evolução da construção de uma edificação. Os drones conseguem capturar imagens a partir de ângulos diversos e, até então, impossíveis de acessar.

Importância dos Drones na Construção Civil

 

Com o avanço da IoT (Internet of Things) na construção, vamos ver cada vez mais dispositivos conectados nas obras, trocando informações entre eles. Por exemplo: drones e sensores “conversando” e enviando informações para os sistemas de gestão.

Com IoT será cada vez mais comum:

 

  • Saber em tempo real o que está acontecendo em cada ponto do canteiro;
  • Automatizar processos de pedidos de materiais;
  • Controlar procedimentos de segurança do trabalho;
  • Gerenciar riscos, manutenção de equipamentos e inventário de materiais;
  • Monitoramento de produtividade, qualidade e segurança da mão de obra.

BIM – Building Information Modeling

É impossível falar de TI no canteiro sem citar BIM. Embora já exista há alguns anos, ainda há muitas dúvidas sobre o que é BIM. O Building Information Modeling ou Modelagem da Informação da Construção é cada vez mais obrigatório no setor como um todo.

Inicialmente, o BIM era muito usado por arquitetos na concepção de projetos arquitetônicos. Mas acabou migrando para os canteiros de obras, para otimizar custos e evitar problemas durante a construção e operação da edificação.

Em resumo, o BIM pode ser definido como um processo que permite a gestão da informação, por todo o ciclo da edificação.

Em outras palavras, BIM é uma série de processos, métodos, softwares e tecnologias utilizados para melhorar a comunicação e a cooperação durante as fases de um empreendimento. Ou seja, da concepção arquitetônica até a manutenção do edifício.

Para exemplificar, no processo BIM é como se o prédio fosse construído virtualmente no computador antes de ser construído no terreno. Todas as disciplinas de projeto estarão sobrepostas. Portanto, é mais fácil a visualização de problemas e formas de otimizar o projeto.

Imagine que é mais fácil, por exemplo, identificar se um tubo está atravessando uma viga onde não deveria ou se uma porta não tem espaço suficiente para abertura.

Portanto, podemos dizer que BIM é uma aplicação de TI fundamental para o canteiro de obras.

Realidade virtual no canteiro de obras

O uso de Realidade Virtual na construção está em ascensão. A tecnologia utiliza elementos capazes de formar um ambiente virtual.

Temos também a Realidade Aumentada e a Realidade Mista. Enquanto o objetivo na virtual é trazer a pessoa para imersão em um ambiente simulado (virtual), na realidade aumentada o intuito é o contrário. A busca é por trazer elementos digitais projetados em um ambiente real.

Já a mista é uma combinação de elementos virtuais interagindo com elementos reais. Estamos, então, falando de três tecnologias: realidade virtual, aumentada e mista.

Falando especificamente do canteiro de obras, são várias as possibilidades, por exemplo:

  • Manutenções: Com a realidade aumentada será possível trazer as informações de projeto e instruções de manutenção para o contexto adequado. Você conseguirá visualizar onde a tubulação está passando na parede e ter instruções relevantes para a melhor execução do trabalho;
  • Treinamentos de mão de obra: Simule cenários desejados e permita ao profissional desenvolver suas habilidades em um contexto muito próximo do que irá encontrar no dia a dia.

RFID – Radio-Frequency Identification

Outra possibilidade de aplicação de TI no canteiro de obras é o RFID (Radio-Frequency Identification). Tecnologia em que você tem a captura, a leitura e a gravação das informações através de ondas de rádio a uma certa distância.

No canteiro, o RFID pode auxiliar no controle de estoque, manuseio de materiais, fluxo de pessoas, aumento da produtividade, melhoria no cronograma do projeto, entre outros benefícios.

Para muitos especialistas, o uso de automação em canteiros de obras proporciona melhorias significativas no processo de logística de materiais, principalmente em grandes obras.

O sistema de automação com RFID também pode ser usado para gerenciamento de riscos que comprometam a segurança dos trabalhadores no canteiro. Isso porque nem sempre os engenheiros e técnicos de segurança conseguem coordenar todas as atividades em 100% do tempo.

Por isso, em algumas oportunidades a aplicação das normas de segurança pode ficar por conta dos próprios trabalhadores.

O acompanhamento poderia ser feito instalando um tag de RFID na roupa de cada funcionário. Com isso, seriam monitorados por meio de um sistema wireless de sensores espalhados por toda a obra em pontos estratégicos.

Conclusão

Como vimos ao longo do post, o uso de TI no canteiro está diretamente ligado à produtividade, eficiência e segurança nas obras. Essas e outras possibilidades de aplicação de TI no canteiro devem ganhar ainda mais destaque nos próximos anos.

Sua empresa ainda não conhece tais tecnologia ou tem uma pequena penetração delas nas obras? Este é o momento de rever posicionamento. Teremos cada vez mais canteiros digitais.

Tal tendência tem relação direta com o crescimento das construtechs no país. A cadeia da construção está sendo transformada pela revolução digital e os canteiros deixarão seus métodos artesanais para trás.

Curtiu o post? Comente e compartilhe nas suas redes sociais! E conte-nos quais outras aplicações de TI em canteiro você conhece ou gostaria de conhecer mais.

Assine nossa newsletter para continuar sabendo novidades sobre tecnologia na indústria da construção.