Uma senha sera enviada para seu e-mail

Você sabe que para a execução de um bom projeto, um dos passos vitais é realizar um estudo topográfico do terreno, a topografia não é mesmo?

Afinal de contas, a topografia é a ciência que fornece informações valiosas ao construtor. O estudo topográfico é capaz de ajudar a determinar o melhor local de implantação. Além disso, ajuda a prever serviços como terraplanagem, transplantes de árvores, entre outros.

É sobre essa área tão importante para o sucesso do negócio imobiliário que trataremos no artigo de hoje. Quer saber mais sobre isso? Então, siga comigo que te conto!

Definição e conceitos de topografia

A topografia, como você bem sabe, é o estudo da superfície terrestre e de suas características e formas. O resultado desta área do conhecimento é a descrição das superfícies, formas, coberturas vegetais e elevações, representada em mapas.

A título de curiosidade, a palavra topografia deriva de dois termos gregos: “topos”, que significa lugar, e “graphen”, que quer dizer descrever.

Por definição, a topografia confere a descrição exata e detalhada de um lugar, incluindo medição de distâncias.

topografia

Na prática, a planta topográfica fornece informações sobre relevo, curvas de nível, perfil longitudinal, seções transversais, elementos existentes no local, metragem, cálculo de área, pontos cotados, norte magnético, coordenadas geográficas, acidentes geográficos.

Por que topografia é tão importante?

A topografia tem aplicação em vários momentos de um desenvolvimento imobiliário. 

O documento é utilizado, por exemplo, no momento da compra do terreno e no desenvolvimento do projeto.

A topografia também é vital para subsidiar licenciamentos e registros junto a órgãos públicos, fazendo parte desta etapa burocrática do processo.

Na fase de execução da obra, a topografia serve como suporte em diversos procedimentos. Vou te citar alguns exemplos:

  • Demarcação dos limites do terreno;
  • Locação de nivelamento dos furos de sondagem;
  • Demarcação do esquadro da obra;
  • Locação de estacas;
  • Locação de pilares;
  • Nivelamento do terreno;
  • Acompanhamento das prumadas dos pilares;
  • Nivelamento de pisos e lajes;
  • Marcações das áreas de lazer e jardim;
  • As-built da obra, entre outros. 

Você sabia que também há aplicações da topografia no pós-obra?

Sim, nesses casos, a topografia pode ser utilizada para fazer o controle da estrutura construída e verificar possíveis deslocamentos, por exemplo. Interessante, não?

Você já deve ter percebido que, quando falamos em topografia, precisão é a palavra-chave, especialmente em áreas relativamente pequenas. Um erro nos ângulos e distâncias ou nas escalas de redução descritas pode significar retrabalho e gastos altos e imprevisíveis.

Imagine a dor de cabeça que pode decorrer de erros de marcação que distorcem o recuo mínimo exigido pela prefeitura. Ou nos dados de planimetria e altimetria. Esse tipo de imprecisão pode levar à não liberação do empreendimento.

No vídeo abaixo você pode conferir uma videoaula que trata aborda de forma didática conceitos como azimute e rumos. Não deixe de assistir! https://www.youtube.com/watch?v=AWe5DdTCE8s

Levantamento topográfico em obras

O levantamento topográfico de uma obra consiste em medir divisas, distâncias e diferenças de nível de um determinado terreno.

topografia

Há vários métodos usados na obtenção de levantamentos topográficos. Por isso, o mais adequado para ser utilizado depende do tamanho, da escala e da complexidade dos objetos de estudo. Afinal, a escolha da melhor abordagem também depende da acessibilidade e da qualidade da informação existente no levantamento.

Na construção civil, os tipos mais usuais de levantamento topográfico são: o planimétrico e o planialtimétrico. Por isso, vou te falar um pouco mais sobre eles a seguir:

O levantamento planimétrico é o considerado mais simples e elementar. Nele, o topógrafo deve dimensionar as medidas do comprimento e largura do primeiro plano, ou seja, não são verificadas dimensões de altura, por exemplo. 

Já no levantamento planialtimétrico, além das medições do comprimento e da largura, o topógrafo também deve estipular as diferenças de altura, a inclinação do terreno e o nivelamento do mesmo.

Levantamento planimétrico ou planialtimétrico?

Em função de suas limitações, de modo geral, o levantamento planimétrico é realizado quando é preciso apoiar a aquisição de um terreno.

Quando o plano é construir sobre determinada área, o levantamento planialtimétrico passa a ser necessário. Afinal, esse levantamento permite conhecer as cotas e verificar se será preciso escavar, aterrar ou fazer terraplenagem.

Assim, vale lembrar que as informações contidas no levantamento topográfico são apresentadas em forma de planta da área e devem ser acompanhadas de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

No vídeo abaixo você tem a chance de entender como a topografia foi determinante para o sucesso da execução dessa ponte construída com elementos pré-moldados.

Equipamentos e tecnologia de apoio

Para a realização de levantamentos topográficos, há três categorias de equipamentos principais:

  • Teodolito – Equipamento muito tradicional, antigo e em desuso. Consiste em um telescópio móvel montado entre eixos verticais e horizontais que serve para medir ângulos; 
  • Taqueômetro – Conhecido como estação total, fornece informações sobre distância e ângulo. Esses aparelhos adquiriram protagonismo ao permitir aumentar a produtividade dos levantamentos.
  • Aparelho de geoprocessamento – Fornece todas as informações anteriores e também as diferenças de nível. Mais preciso, esse aparelho é coordenado via satélite. Falaremos mais sobre essas tecnologias em um artigo futuro.

Além disso, mais recentemente, os drones passaram a ser utilizados também como ferramenta de apoio para estudos topográficos, especialmente em áreas de acessibilidade restrita.

Confira neste vídeo um exemplo de uso de drone em levantamento planialtimétrico.

Tecnologias em evolução para topografia

É possível afirmar com segurança que a topografia passou, nos últimos anos, por franca evolução.

Afinal, se na década de 1980 os levantamentos topográficos eram feitos com equipamentos manuais como teodolitos, hoje em dia todos os cálculos e desenhos são realizados com equipamentos digitais e eletrônicos. Ou seja, é a era das estações totais, níveis digitais, GPS, mesa digitalizadora, plotters, restituidores, softwares gráficos, etc.

Tal realidade exige ainda mais conhecimento dos profissionais que atuam nessa área.

Além do curso profissionalizante de topografia e de um registro junto ao Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agricultura), os topógrafos precisam conciliar conhecimentos em eletrônica, informática, geodésia, cartografia e posicionamento por satélite. 

Por isso, se você quiser saber onde fazer o curso de topógrafo, consulte o Crea do seu Estado e escolas técnicas federais e estaduais de todo o Brasil.

Neste vídeo você pode conferir um debate sobre a integração entre a topografia, o laser scanning e o BIM (Building Information Modeling, em português, Modelagem de Informações da Construção).

Considerações finais sobre topografia

Você pode ver no post de hoje que a topografia é de fundamental importância para a construção civil. Afinal, ela é decisiva para subsidiar projetos, apoiar a tomada de decisões e minimizar erros.

Estamos falando de uma área do conhecimento aplicável em todas as etapas da obra, capaz de prover segurança técnica e a melhor execução dos projetos. 

Assim, antes de encerrar gostaria de citar uma máxima muito utilizada por topógrafos e que me parece verdadeira: “Muito mais vale mais investir um pequeno valor para ter a certeza do que aplicar um grande valor na incerteza”.

Por fim, gostaria de indicar a você a leitura de alguns conteúdos bem interessantes produzidos pelo Buildin e que enriquecerão sua experiência:

Ah, e se quiser aprofundar ainda mais seus conhecimentos, sugiro, ainda, a leitura desse e-book editado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Afinal, ele apresenta uma série de fundamentos sobre topografia.

Então, se este conteúdo foi útil para você não deixe de compartilhar suas impressões conosco no espaço de comentários. Se curtiu, compartilhe em suas redes sociais!

Até a próxima!