Tudo sobre Arquitetura

A Arquitetura compreende a arte ou técnica de projetar uma edificação ou ambiente em que há construção. Projetar, com criatividade, espaços organizados que sirvam a abrigar diferentes formas de atividades humanas.

A atividade compõe-se dos princípios, técnicas, normas e materiais que o profissional de arquitetura utiliza para criar um espaço.

O que é a arquitetura?

Arquitetura é uma das principais profissões envolvidas na arte de construir. Tem foco na necessidade básica do ser humano de se abrigar.
Como ferramenta, serve ao ajuste feito pela ação humana em prol do ambiente, de forma que estejam em foco a saúde e o bem-estar.
A arquitetura contribui para a melhoria das condições de vida das pessoas. E para tanto considera aspectos estéticos e psicológicos.
Além disso, a arquitetura desenvolve oportunidades econômicas ao criar um legado, contribuindo também para a construção de símbolos de cultura e tradição.

Etimologia da Palavra

Tanto as palavras arquiteto quanto arquitetura têm origem na língua grega. A princípio, a palavra “Arkhitekton” tem tradução direta para o português como “construtor chefe” ou “mestre de obras”, já que se formam a partir de “Arkhein” (comandar) e “Tekton” (artesão, construtor). Na passagem do grego para o latim, historicamente, a palavra se tornou “Architectus”, que deu origem ao vocábulo que, hoje, conhecemos.

História da Arquitetura

A arquitetura está ligada diretamente com a evolução humana. Ela passa a existir a partir do momento em que o homem começou a construir abrigos para proteção contra predadores e fenômenos naturais.
Com a evolução da humanidade, novas demandas sociais surgiram, como necessidade de abastecimento de água, interligação de cidades etc. Isso contribuiu para a evolução no campo arquitetônico, o que continua até hoje.

timeline_pre_loader

3100 a.C - Estruturas Neolíticas

Eram estruturas colossais de pedra que possuíam relações com o percurso do sol e da lua, já serviam a uma demanda social da época, a de conexão espiritual.

3200 a.C - 476 d.C - Antiguidade

  • Arquitetura Egípcia: Da arquitetura egípcia, os grandes monumentos eram voltados às crenças religiosas. Por isso, construíam túmulos e tumbas grandiosos, como as pirâmides e a esfinge.
  • Arquitetura Grega: Considerava a harmonia dos elementos, de forma que a ágora fosse o coração das cidades. É chamada de arquitetura clássica.
  • Arquitetura Romana: Tinha uma arquitetura recheada de influências (etrusca, grega e egípcia). Empregou o uso de Arcos, abóbadas e cúpulas de dimensões impressionantes! A Arquitetura Romana, inclusive, desenvolveu literatura sobre arquitetura, com “Os Dez Livros da Arquitetura” de Marco Vitruvio Polião.

1050-1100 - Arquitetura Gótica

A arquitetura Gótica na Idade Média restringiu os avanços habitacionais clássicos em prol de uma ênfase na verticalidade, com grandes arcos ogivais, abóbadas nervuradas e arcobotantes.

1300-1750 - Idade Moderna

  • Arquitetura Renascentista: retoma a arquitetura clássica, com forte influência da arquitetura romana. Aqui inicia a expressão criativa da personalidade do artista na arquitetura, com forte pensamento humanista.
  • Arquitetura Barroca: Visou quebrar paradigmas, indo contra normas e convenções geométricas. Buscou dinamismo, desproporção, de forma a causar tensão. A arte Barroca era usada como instrumento político.

1750 - Atualmente - Idade Contemporânea

  • Arquitetura Eclética: Era pouco inventiva, utilizava formas do passado de forma mais arbitrária, é considerado um estilo confuso. Destaca-se avanços na engenharia, como as construções em ferro forjado.
  • Arquitetura Modernista: É fruto da nova revolução industrial e da transformação rural e urbana. Rompe com a ornamentação clássica, buscando honestidade estrutural, busca leveza, abertura, elegância, utilidade, eficiência e mecanização.
  • Arquitetura Pós-modernista: Como crítica ao estilo utilitário modernista, usa referências históricas de forma exagerada e irônica, joga com a complexidade e com a contradição. É proposta de um restabelecimento do contato dos habitantes de um espaço com a arquitetura, assim, porta símbolos que comunicam valores culturais.

Símbolo da Arquitetura

De acordo com o dicionário de Símbolos, o símbolo da arquitetura se compõe de um esquadro e um compasso justapostos em posição análoga a um retângulo, simbolizando o Céu e a Terra.

A simbologia se estende aos usos das ferramentas pelo arquiteto, com o esquadro usado para traçar bases do trabalho, conferindo suporte àquilo que o compasso irá criar (abóbodas, linhas circulares, que sustentam o telhado etc).

No meio, a letra G (de geometria) aparece, simbolizando a ordem do cosmo, nível de consciência, conhecimento e racionalização elevados.

Quando aplicado sobre cores, faz-se a cor azul, que simboliza todas as atividades criadoras.

Dia do Arquiteto

O dia do arquiteto, no Brasil, foi definido pela lei 13.627/2018 instituindo a data de 15 de dezembro como o dia nacional do Arquiteto e Urbanista. Esse dia foi escolhido como homenagem a um dos maiores nomes da arquitetura e urbanismo brasileiro, é o dia de nascimento de Oscar Niemeyer (☆ 15-12-1907 – † 5-12-2012).

Criação da profissão de arquiteto

No mundo

O primeiro arquiteto que se têm conhecimento a trabalhar nos moldes que conhecemos foi Palladio, arquiteto italiano que construiu palácios e casas de campo para os nobres de Vicenza e Veneza. A profissão foi primeiro reconhecida em termos legais na Inglaterra, com a criação do Instituto Real de Arquitetos Britânicos (Royal Institute of British Architects), em 1834.

No Brasil

A profissão foi regulamentada pela Lei Federal 5.194, de 24 de dezembro de 1966, reconhecendo como arquitetos aqueles que possuíam diploma de Faculdade ou Escola Superior dentro das exigências reconhecidas pelo Estado, reservando a estes o exercício da profissão.

O que faz um Arquiteto?

Em resumo, um arquiteto é aquele que irá elaborar, projetar e organizar espaços internos e externos.
Dentro dessas categorias estão inclusos edifícios, praças, pontes, seguindo modelos de estética, funcionalidade e conforto.
O arquiteto é o profissional que irá desenhar a planta, decidir sobre determinados tipos de materiais, assim como gerir aspectos de viabilidade econômica, financeira e de ambiental.

Atribuições do Arquiteto

As atribuições reservadas a um profissional de arquitetura, determinadas na Lei nº 12.378, de 2010, são diversas, destacamos algumas:

Áreas de Arquitetura e Urbanismo, de Interiores, Paisagística, de Patrimônio Histórico Cultural e Artístico, de Planejamento Urbano e Regional e de Conforto Ambiental:

  • Projetos arquitetônicos de edificações ou reformas de edificações, projetos de monumentos, urbanísticos, de parcelamento do solo mediante loteamento, de sistema viário urbano;
  • Projetos de Arquitetura de interiores, paisagística e recuperação paisagística;
  • Projetos de intervenção em patrimônios histórico culturais e artísticos;
  • Coordenação de equipe multidisciplinar no planejamento urbano e regional;
  • Projetos de Arquitetura da iluminação de edifícios e do espaço urbano, de ergonomia do edifício, de acessibilidade e ergonomia no espaço urbano.

Conheça as atribuições na íntegra na publicação do CAU/BR.

CBO do Arquiteto

A Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) é o documento que reconhece, nomeia e codifica os títulos e descreve as características das ocupações do mercado de trabalho.
O CBO do Arquiteto é o 2141, onde está descrito que os profissionais de arquitetura de edificações:

“Elaboram planos e projetos associados à arquitetura em todas as suas etapas, definindo materiais, acabamentos, técnicas, metodologias, analisando dados e informações, fiscalizam e executam obras e serviços, desenvolvem estudos de viabilidade financeira, econômica, ambiental. Podem prestar serviços de consultoria e assessoramento, bem como estabelecer políticas de gestão.“

Fonte: ocupacoes.com.br

Principais Áreas da Arquitetura

null

Paisagismo

Nessa área. o arquiteto projeta casas e edifícios em sintonia com a paisagem natural. O Arquiteto Paisagista pode trabalhar em projetos de bosques, jardins, praças, áreas de lazer e outros dos quais a natureza faça parte. Também pode se envolver na recuperação de espaços em que a construção desordenada das cidades deixou relegados.
null

Planejamento Urbano

Com as mudanças econômicas e demográficas das cidades, um dos desafios que o arquiteto pode assumir é o de trabalhar com a adaptabilidade e resolução de problemas em larga escala. O arquiteto de planejamento urbano trabalha com projetos urbanos em que há um fluxo em que as condições se alteram constantemente.
null

Patrimônio Histórico

O arquiteto que segue essa área trabalha com a conservação e restauração de edifícios históricos. É um profissional que se apoia no seu amor pela arte e interesse pela história, de forma que possa restaurar patrimônios, preservando a sua integridade.
null

Pesquisa

A Arquitetura sofre mudanças constantemente. A era contemporânea avançou e novas ferramentas digitais aparecem todos os dia. Trabalhar com pesquisa em arquitetura requer gostar de conhecer novos avanços, analisar seus impactos e aplicabilidade, buscando sempre novas formas de melhorar o trabalho dos profissionais em arquitetura.
null

Arquitetura Verde

Sustentabilidade e economia de recursos naturais nunca foram tão comentados como nos dias atuais. O futuro caminha para um equilíbrio maior entre a ação humana e os impactos que ela desempenha no meio ambiente. O arquiteto que se dedica a essa área projeta construções que economizam energia elétrica, aproveitam iluminação natural, com menos impacto no meio ambiente.
null

Setor Industrial

O profissional que se dedica ao setor industrial trabalha em grandes projetos de espaços para a indústria, atentando às atividades que serão desenvolvidas, o impacto do espaço na produtividade, às leis que regulamentam atividades industriais, as normas de segurança do trabalho, inclusive, prestando atenção à legislação ambiental.
null

Projetos de Interiores

Também chamado de design de interiores ou decoração, o arquiteto projeta os espaços residenciais ou comerciais, selecionando materiais a serem utilizados tanto na construção como nos elementos que farão parte do ambiente (móveis, tapetes, quadros etc). Profissionais dessa área têm o propósito de deixar os espaços agradáveis e confortáveis. Em espaços empresariais, um projeto de interiores bem feito pode, inclusive, influenciar a produtividades dos colaboradores!
null

Luminotécnica

Uma área não tão conhecida, mas de extrema importância. O arquiteto que trabalha com luminotécnica projeta ambientes pensando na sua iluminação. Para isso, analisa luz natural, artificial, aberturas, posicionamento de elementos da construção etc. Alguns profissionais também trabalham com grandes espetáculos, desenhando a iluminação dos espaços de grandes palcos e shows.
null

Gestão

O profissional de arquitetura também pode se especializar em gestão, ou seja, colocar o projeto para acontecer. Acompanhando e administrando a obra, trabalhando em conjunto com os engenheiros civis, para que tudo saia conforme o projeto. Nessa área, o profissional também é responsável por manter qualidade e segurança no ambiente de trabalho durante o processo de execução
null

Especialista em BIM

O profissional especialista em BIM (Buildin Information Modeling) irá se relacionar com setores de modelagem, consultoria e com o desenvolvimento de softwares, gerenciamento de cargos de gestão e produção de pesquisa.
Esse especialista tem se tornado necessidade, pois a indústria necessita de novas tecnologias, modelos de representação 3D e outras soluções no processo de desenho do projeto. O BIM permite estimar custos e produzir documentos de construção, o que auxilia na tomada de decisão.

Projetos de Arquitetura


Fonte: Institute for Zero Energy Buildings

O projeto de arquitetura é a parte escrita de um projeto que descreve o processo pelo qual a obra de arquitetura irá passar assim como irá representar sua forma final. De acordo com o Colégio de Arquitetos, o projeto de arquitetura se constitui de:

  • Levantamento de dados: no qual você irá buscar os objetivos e necessidades do cliente, assim como estudar as características do terreno.
  • Estudo preliminar: Com as informações da etapa anterior, esboça-se um projeto inicial, com acompanhamento de perto pelo cliente, que irá aprovar a planta elaborada.
  • Anteprojeto: Definem-se dimensões e características da obra. Elaborando plantas baixa de cada pavimento, informações do ambiente, cálculos etc. Definem-se volumetria, estrutura, planta de cobertura e instalações gerais; o que será aprovado pelo cliente.
  • Projeto Legal: verifica-se se a configuração do projeto está de acordo com as normas dos órgãos competentes, para ser aprovado pela prefeitura do município em que irá ser construído.
  • Projeto executivo: é técnico, desenvolvendo detalhadamente o anteprojeto, integrando aos projetos de engenharia (elétrico, hidráulico, estrutural etc), para que a obra tenha plenas condições de execução.

Obras memoráveis da Arquitetura

Dentre as muitas obras incríveis existentes, destacamos algumas:

  • Arquitetura Verde


    Fonte: Divulgação

    BMW Welt, Munique, Alemanha (Coop Himmelb)
    Com 73 mil m² de área construída e duplo cone que fornece suporte para a cobertura. Um conjunto de placas fotovoltaicas (produzidas pela alemã Solarwatt) abastece o edifício com, pelo menos, 824 kWp de energia, com uma rede que capta o calor e o conduz, através de cabos de aço, pela fachada de aço e vidro, de forma a contribuir para o condicionamento do ar interno do edifício. Dentro da estrutura principal, há um tipo de túnel em formato de serpentina que incentiva a ventilação natural, por meio de aberturas de controle automático.

  • Paisagismo


    Fonte: www.nosnomundo.com.br

    Jardins do Palácio do Itamaraty, DF, Brasília (Burle Marx)
    O edifício projetado pelo grandioso Oscar Niemeyer ganhou destaque e harmonia com os jardins suspensos e aquáticos desenhados por Burle Marx. Jardins internos com plantas amazônicas e o terraço-jardim com vista para o congresso nacional são grandes destaques da obra.

  • Planejamento Urbano


    Fonte: www.bbarchitectes.com

    Mariahilferstrasse, Viena, Áustria (Bureau B+B)
    É um dos exemplos de como o desenho urbano pode ser inclusivo. O espaço da cidade foi transformado, com ideias da população e de turistas, em um design compreensivo, no qual pedestres e veículos dividem espaços comuns.

  • Restauração


    Fonte: adventure.howstuffworks.com

    Grande Esfinge de Gizé, Al Haram, Egito (Nassan M. Ramadan | Adel Amin Zaki)
    O maior e mais antigo monolito do mundo passa por etapas de conservação há décadas. Nas últimas etapas foram trocadas placas, aplicado um revestimento que evita a erosão do material que a compõe.

  • Setor Industrial


    Fonte: KC Daily Photo

    Expansão Fabril Zahner, Kansas, Estados Unidos (Crawford Architects)
    Buscou modernizar e mostrar a visão da organização para o futuro, para isso, incluiu elementos estruturais expostos (produzidos pela Zahner) que eram utilizados como suporte para fachadas. Esse uso, junto a um sistema de painéis de vidro confere visão das atividades do ambiente de trabalho, assim como da vizinhança, possibilitando que a luz entre com mais facilidade.

  • Projetos de Interiores


    Fonte: www.archdaily.com.br

    Hotel Prahnan, Victoria, Austrália (Techne Architecture | Interior Design)
    Com uma área de 550 m², o Hotel Techne surpreende pelo uso de tubos de concreto empilhados para a configuração da sua fachada, mas é no interior que ficam os destaques. O aproveitamento dos espaços, inclusive dos tubos, com motivos circulares na decoração, dentro de um pátio interno envidraçado que recebe muita luz natural, ganha dramaticidade com os elementos escolhidos como decoração.

  • Luminotécnica


    Fonte: Divulgação

    Ospedale dell’Angelo, Veneto, Itália (Emilio Ambasz)
    É o primeiro prédio hospitalar verde do mundo, construído em 2008. Se localiza em área rural, porém acessível por autoestrada e trem. A idealização do edifício se deu com princípios de humanização que auxiliassem na cura do paciente. Para isso, os blocos são todos unidos, com diversas vistas agradáveis, a utilização da luminotécnica com a cobertura de vidro para proporcionar iluminação natural, renovar o ar interno e estar alinhado ao caráter humanista. Para conhecer obras de luminotécnica, não deixe de conferir as 29 obras de arquitetura que ganham uma impressionante vida todas as noites!

Outras grandes obras

A ArchDaily, em seu 10º aniversário, elegeu o TOP 100 obras da arquitetura brasileira (de 2006 a 2016), confira!

Principais nomes da Arquitetura

Vários são os arquitetos que ganharam fama pelas suas contribuições arquitetônicas.
Na história do mundo, Antoni Gaudi (1952-1926) é um dos mais conhecidos, principalmente por seu pioneirismo no aproveitamento de luz natural.
Projetou a igreja de Barcelona (região da Catalunha), com construção iniciada há mais de 40 anos, tem previsão de conclusão para 2026, será a mais alta da Europa, com 172 m de altura.

Oscar Niemeyer


Fonte: arquiteturaurbanismotodos.org.br/oscar-niemeyer

No Brasil, o nome mais conhecido nacionalmente e internacionalmente é Oscar Niemeyer, cujos trabalhos se destacaram, como o edifício Copan, diversas obras em Brasília, o Museu de Arte Contemporânea, o Centro Cultural Principado de Astúrias, dentre muitos outros.

Nascido no Rio de Janeiro (1907), Niemeyer foi responsável por mais de 600 projetos em todo o mundo. Sua carreira, nacional e internacional foi marcada pela grandiosidade de seus projetos e a ousadia que conferiu aos seus trabalhos reconhecimento e fama, Niemeyer ganhou o prêmio Pritzker de Arquitetura em 1988. Sua carreira esteve também ligada à política, foi membro do partido comunista, fundou a revista Módulo (1955), banida pelo governo militar anos mais tarde.

No fim dos anos 50, com o projeto urbanístico de Brasília feito por Lucio Costa, Niemeyer foi convidado pelo então presidente Juscelino Kubitschek a participar da construção da capital brasileira. Após 64, viajou a Paris para uma exposição de seu trabalho em Brasília e lá, nos Champs Elysées, abriu um escritório no qual trabalhou por volta de 20 anos.

Voltou ao Brasil no início dos anos 80, com a anistia aos exilados concedida pelo presidente João Figueiredo, com isso, iniciou seus trabalhos na segunda cidade com o maior número de suas obras, Niterói, no Rio de Janeiro. Dentre as obras, o teatro popular, finalizado e inaugurado em 2007.

Nesse mesmo ano, Niemeyer completou 100 anos, onde, 4 anos antes de seu falecimento, continuava a não entender a reverência pelas suas obras, na sua modéstia, mencionou que a solidariedade deveria ser a palavra para resumir a vida.

Os pobres ficam vendo os palácios de hoje sem poder entrar… A vida não é justa. E o que justifica esse nosso curto passeio é a solidariedade.

Confira outros nomes reconhecidos de arquitetos brasileiros:

Paulo Mendes da Rocha


Fonte: casavogue.globo.com

Arquiteto e urbanista capixaba nascido em 1928, pertencente à geração modernista, Mendes Rocha é autor de projetos polêmicos, como o Museu Brasileiro da Escultura. Recebeu o prêmio Pritzker em 2006 e o Leão de Ouro em 2016.

Lina Bo Bardi


Fonte: www.vivadecora.com.br

Nascida na Itália em 1914, a arquiteta modernista foi influenciada pela arquitetura popular e foi na linha do popular e moderno que desenvolveu suas obras. Considera-se o Museu de Arte de São Paulo sua obra-prima.

Ruy Ohtake


Fonte: www.anualdesign.com.br

Nascido em São Paulo em 1938, Ohtake formou-se na USP em 1960. É reconhecido pelas suas obras por toda a cidade de São Paulo, como o parque ecológico do Tietê e o sistema de transporte urbano Tiradentes. Também foi um dos projetistas dos estádios da Copa do Mundo em 2014, no Brasil, assinando o projeto do Estádio Cícero Pompeu de Toledo.

Isay Weinfeld


Fonte: vejasp.abril.com.br

Arquiteto Paulista nascido em 1952, Weinfeld é também cenógrafo, designer de mobiliário e cineasta. É reconhecido, dentre outros trabalhos, por sua parceria com o arquiteto Marcio Kogan nos projetos dos hotéis do Grupo Fasano.

Leila Dionizios


Fonte: anualdesign.com.br

Formada em 2003 na UFRJ, Leila Dionizio empreendeu e atualmente comanda uma equipe com portfólio de mais de 50 projetos. É especialista em Luminotécnica e consumo inteligente de energia.

Thiago Bernardes


Fonte: www.folha.uol.com.br

Vencedor do prêmio Architizer de 2015, Thiago Bernardes é responsável pela construção do Museu de Arte do Rio (MAR). Carrega o legado de seu avô, o arquiteto Sérgio Bernardes, responsável por obras como o Pavilhão de São Cristóvão.

Lucio Costa


Fonte: www.archdaily.com.br

Nascido em 1902, Lucio Costa é um arquiteto e urbanista modernista conhecido, principalmente, pelo Plano Piloto de Brasília. Foi nomeado, em 1930, diretor da Escola Nacional de Belas Artes, com a missão de implantar um curso de arquitetura moderna. Com essa função, convenceu Le Corbusier (arquiteto suíço) a vir ao Brasil lecionar na renovada escola de arquitetura, na qual se encontrava o jovem Oscar Niemeyer.

Rosa Kliass


Fonte: www.vitruvius.com.br

A arquiteta paulista é conhecida por seus grandes projetos de paisagismo, como a reurbanização do Vale do Anhangabaú (1981), o Parque das Esculturas em Salvador (1996) e o Parque da Juventude em São Paulo (2003).

Roberto Burle Marx


Fonte: www.vivadecora.com.br

O artista plástico carioca é reconhecido internacionalmente por seus projetos de paisagismo. Seu projeto de terraço-jardim no Edifício Gustavo Capanema é considerado marco de ruptura no panorama paisagístico brasileiro. Foi responsável, também, pelos projetos dos jardins do Palácio do Itamaraty.

Empresas de Arquitetura

A VivaDecora selecionou, no final de 2017, os 10 maiores escritórios de arquitetura do Brasil. Acesse, ao lado, e conheça os projetos destes escritórios.

Maiores de 2017

  1. Felipe Hess [São Paulo, SP]
  2. Isay Weinfeld [São Paulo, SP]
  3. Apiacás [São Paulo, SP]
  4. Studio Arthur Casas [Nova Iorque, NY, USA | São Paulo, SP]
  5. Ar Arquitetos [São Paulo, SP]
  6. BCMF Arquitetos [Belo Horizonte, MG]
  7. Estúdio Guto Requena [São Paulo, SP]
  8. Fernanda Marques [São Paulo, SP]
  9. FGMF Arquitetos [São Paulo, SP]
  10. Nitsche Arquitetos [São Paulo, SP)

Salários na Arquitetura – Quanto ganha um arquiteto

A remuneração de um arquiteto varia de acordo com a sua formação, com o porte do escritório de arquitetura, o local em que trabalha e a sua experiência profissional. O salário de um arquiteto pode chegar a R$ 20 mil.

A média salarial do arquiteto também varia em função da região do País.
São Paulo, de acordo com o CAU/BR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil), é o Estado que mais possui arquitetos (mais de 47 mil) e a média de salário do arquiteto fica em R$ 3.917,00, de acordo com a Catho.
No Brasil, a média salarial do arquiteto, de acordo com o Salariômetro, ferramenta da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) é de R$ 5.263,00, com dados do final de 2017 e início de 2018.

O segundo maior Estado em número de arquitetos, de acordo com a CAU/BR é o Rio de Janeiro, com mais de 17 mil profissionais. No Rio, o salário do arquiteto é de, em média, R$ 4.318,00, de acordo com a Catho. O salário do arquiteto chega a R$ 6.803,00 no Rio de Janeiro, conforme dados do Salariômetro.
A variação do salário médio do arquiteto vai de R$ 7.571,00, no Distrito Federal, até R$ 2.661,00, no Paraná.

Para profissionais com mais anos de experiência, na faixa etária de 40 a 49 anos, o salário do arquiteto no Brasil fica na média de R$ 7.155,00. A variação salarial entre os Estados continua acontecendo, variando de R$ 7.485,00 em São Paulo a R$ 8.770,00 no Distrito Federal.

Isso acontece porque cada região possui demandas diferentes de trabalho.

  • O salário inicial de um Arquiteto varia de R$ 2,5 mil a R$ 4 mil no início da carreira;
  • A arquitetura é uma das profissões que podem ser desempenhadas e é valorizada também fora do Brasil;
  • Pela lei 4.950-A/66, o salário mínimo de um arquiteto, com carga diária de 6 horas, não deve ser inferior a seis salários mínimos.

Piso salarial do Arquiteto

Os arquitetos têm um piso salarial mínimo profissional definido por lei, com validade em todo o País. A remuneração está vinculado ao salário mínimo vigente e varia de acordo com a jornada de trabalho diária. A lei 4.950-A de 22 de abril de 1966 estabelece critérios para a jornada e remuneração dos profissionais de Arquitetura.

  • Arquiteto com jornada de 6 horas: 6 salários mínimos;
  • Arquiteto com jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos;
  • Arquiteto com jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos.

Áreas para ficar de olho

De acordo com a Catho, os ramos que mais pagam para arquitetos são:

  1. Área da Saúde
  2. Indústrias da Construção Civil
  3. Empresas de Engenharia
  4. Prestadoras de Serviços

Mercado de trabalho da arquitetura

O que é valorizado na profissão?

De forma geral, as empresas valorizam profissionais organizados e detalhistas, dinâmicos, proativos e com bom relacionamento interpessoal.

O Arquiteto, dependendo do setor em que irá atuar, vai lidar tanto com o cliente como com quem executa o seu projeto, assim como com os fornecedores, engenheiros e outros.

É importante que o arquiteto conheça todas as etapas do desenvolvimento de um projeto. Desenvolver a visão sistêmica é um diferencial que se aprende na prática. Como a execução de um projeto pode demorar anos, é importante que o profissional tenha capacidade de lidar com as variáveis no tempo.

Dentre as competências de um arquiteto, os escritório buscam profissionais que:

  • Possuam experiência prática, de forma que o profissional, enquanto estudante, tenha participado de estágios e projetos, isso demonstra uma capacidade de autonomia e proatividade.
  • Saibam lidar com diferentes gerações, a carreira de um arquiteto é longa e muitos, como Niemeyer, levam o seu trabalho até o fim da vida, por isso, é essencial que o profissional saiba transitar entre as diferentes gerações.
  • Tenham habilidades específicas: é necessário que o profissional se especialize sempre que puder, conhecer diferentes abordagens é um diferencial. Uma das dicas para os profissionais é se atualizar, por exemplo, com o BIM.

Vagas de trabalho para arquitetos

A internet é uma ótima ferramenta para buscar vagas de arquiteto, pois você consegue selecionar a região pesquisada, definir pretensão salarial, aplicar seu currículo no exterior, entre outras facilidades. O primeiro passo é atualizar o seu LinkedIn, ou o seu Lattes (caso deseje a área acadêmica. Sugerimos 5 sites para começar a sua busca:

Empregos para arquitetos no exterior

A crise econômica brasileira influenciou muito o setor de construção civil no brasil, e, por consequência, o de arquitetura. O boom da Indústria da Construção em 2007 possibilitou um desenvolvimento bastante expressivo. Porém, em 2014, o cenário alterou-se e o mercado desaqueceu para os profissionais da Construção Civil.
Nos Estados Unidos e em diversos países Europeus, o cenário se mantém negativo, mas há esperança para aqueles que querem migrar para outros países como arquitetos, se esse for o seu caso, dê uma olhada no material que criamos sobre trabalhar no exterior, no box ao lado. Os países com vagas para arquitetos são:

  1. China
    Para a China, o profissional que possuir as qualificações necessárias e dominar o inglês consegue trabalhar em escritórios globais, como em Shangai e Honk Kong. É necessário, entretanto, aprender sobre a cultura, disciplina e outros aspectos culturais dos Chineses.
  2. Índia
    A Índia carece de profissionais altamente qualificados. Há a necessidade de dominar o inglês e de ter um emprego garantido para a emissão do visto, por isso, prepare-se com antecedência.
  3. Suíça
    Se você sabe alemão e tem boas qualificações, a Suíça é um dos países com mais vagas disputadas, devido, principalmente, aos altos salários.
  4. Noruega
    A Noruega não é só um destino perfeito para as férias. O país incentiva profissionais jovens, altamente qualificados, a fazerem a sua carreira lá. Com um bom nível de inglês e as qualificações em dia, você pode começar a procurar a sua vaga.
  5. Alemanha
    A Alemanha é o destino favorito de muitos engenheiros e profissionais da Tecnologia da Informação. Com um mercado de trabalho sólido, você pode se aventurar na Alemanha com um nível médio de alemão e um bom inglês, para os arquitetos, vale a pena focar em cidades pequenas.
  6. Catar
    O Catar é um país em construção, com crescimento acelerado, necessita de profissionais estrangeiros cada vez mais. Para o trabalho, saber inglês é suficiente, porém, a cultura é muito diferente da Brasileira, por isso, é importante conhecê-la com antecedência.
  7. Austrália
    A primeira exigência é o inglês fluente. Depois, o foco em cidades menores, cujo desenvolvimento está em curso é onde aparecerão as melhores oportunidades. A dificuldade de conseguir visto permanente é algo a ser visto com cuidado.
  8. Chile
    Mais próximo da nossa realidade social e cultural, o Chile é um destino a ser considerado pelo arquiteto, possui grandes cidades e oportunidades, os salários são mais baixos que nos países europeus.
  9. Canadá
    O arquiteto que deseja trabalhar no Canadá pode começar preenchendo o formulário para ver se é apto a participar do programa de “Entrada Expressa”. É importante ter um currículo sólido e saber francês, inglês ou ambas línguas.
  10. Reino Unido
    Com novas leis de imigração após sua saída da União Europeia, o Reino Unido não é o país mais fácil de se conseguir uma vaga. As demandas tem crescido e os salários são bons, um bom currículo e inglês são importantes, pois você irá concorrer com candidatos do mundo inteiro.

Leia sobre cada um dos países no portal 44arquitetura!

Quanto ganha um arquiteto em outros países?

Em outros países, a média salarial do profissional de arquitetura é diferente. A Metalocus publicou uma pesquisa desenvolvida pela ClearEdger3D, sobre o salário dos arquitetos. Nos países que melhor pagam, em dólares, o salário do arquiteto é de:

Quanto ganha um arquiteto em outros países?
País Salário (em dólares)
Suíça US$ 7.374
Reino Unido US$ 6.146
Austrália US$ 4.750
Canadá US$ 4.745
Catar US$ 4.665
Irlanda US$ 4.651

Curso técnico em Arquitetura

Para quem quer entrar na área antes e cursar a faculdade depois, existem cursos técnicos que servem para trabalhar com arquitetura. Esse é um dos caminhos possíveis de se traçar e pode proporcionar uma visão mais holística do campo de trabalho. Os cursos técnicos mais fáceis de serem encontrados são os cursos de:

  • Técnico em Design de Interiores
  • Técnico em Paisagismo

Faculdade de Arquitetura

As melhores Faculdades de Arquitetura do Brasil

Fonte: Ranking Universitário Folha

  1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  2. Universidade de São Paulo (USP)
  3. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  4. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS
  5. Universidade Presbiteriana Mackenzie (MACKENZIE)
  6. Universidade de Brasília (UNB)
  7. Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  8. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  9. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  10. Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Currículo Escolar do Arquiteto

O Arquiteto irá estudar tanto as Ciências Humanas quando as Ciências Exatas. Nos primeiros semestres da faculdade, terá contato com as teorias base, como antropologia, matemática e história.

No decorrer do curso, colocará a mão na massa e irá estudar a construção, desenho arquitetônico, além de fazer estágio e trabalho de conclusão de curso.

Em muitos cursos também há disciplinas específicas que ensinam a utilizar as ferramentas computacionais nas quais se desenham edificações ou se projetam os ambientes.

Quanto custa a faculdade de arquitetura?

O valor das mensalidades do curso de arquitetura e urbanismo varia de R$ 600,00 a R$ 1.500,00.

De acordo com o Guia da Carreira, há faculdades em três faixas de valores, confira algumas:

Entre R$ 600 e R$ 1.000:

  • Centro Educacional Anhanguera
  • Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

Entre R$ 1.000 e R$ 1.500:

  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
  • Faculdade Pitágoras [Minas Gerais]
  • Universidade Tiradentes

A partir de R$ 1.500:

  • Universidade Estácio de Sá (UNESA)
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie

Vestibular de Arquitetura

Apesar das semelhanças entre os cursos de Arquitetura e Engenharia Civil, é preciso observar as diferenças das suas atuação no mercado de trabalho. Na primeira, o profissional trabalha tanto a área de exatas quanto a de humanas, podendo ainda se especializar em comunicação visual. Já na segunda opção, cabe ao engenheiro civil responsabilizar-se pelo cálculo e dimensionamento das colunas, vigas, uso de materiais e supervisão da obra, dentre tantas outras atividades.

Nota de corte para o vestibular de arquitetura

A nota de corte pode variar de 650 a 850 pontos, a média é de 750, de acordo com dados do SISU, ENEM e PROUNI.

De acordo com dados do SISU, as notas de corte das faculdades de arquitetura mais disputadas em 2017:

  • Universidade Federal do Pará (UFPA): 837,47 pontos
  • Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG): 773,53 pontos
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC): 768,71 pontos
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 765,70 pontos

Relação Candidato/Vaga para as faculdades de arquitetura e urbanismo

  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) 31,82
  • Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) 7,26
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) 12,24

Dependendo da concorrência, do nível dos demais candidatos e da qualidade do ensino, a instituição define a nota de corte para o curso de arquitetura e urbanismo. Ou seja, a pontuação mínima a ser alcançada no vestibular para entrar em uma graduação.
Não existe uma nota de corte única para Arquitetura que garanta a vaga em todas as universidades. Sabe-se, porém, que é uma das notas mais altas como mostra a lista, elaborada com informações do site Mundo Vestibular.

Estágio em Arquitetura

O estágio supervisionado é obrigatório na maioria dos cursos de Arquitetura, geralmente, acontece nas últimas fases, quando o acadêmico já dá conta de atender as funções no cotidiano de trabalho. O estágio pode tanto acontecer em projetos, como pode ser um estágio em obra. Um estágio supervisionado tem de 4 a 6 horas de duração e a remuneração fica em torno de R$ 1 mil.

Disciplinas da faculdade de Arquitetura

As matérias básicas da faculdade de arquitetura e urbanismo, dentre outras, são:

  • Gestão de projetos
  • Desenho Técnico
  • Desenho Artístico
  • História da Arquitetura/Arte
  • Gestão ambiental
  • Teoria das Estruturas
  • Planejamento Urbano
  • Urbanismo e Infraestrutura

 

Matemática e Arquitetura

Uma das perguntas mais feitas pelos estudantes interessados em estudar arquitetura diz respeito ao uso da matemática no curso. São das disciplinas mais importantes e que utilizam matemática:

  • Cálculo Diferencial e Integral: É a disciplina básica de cálculo, necessária como fundamentação e base para as outras disciplinas.
  • Resistência dos materiais: tensões e deformações, compressão, corte direto, carga crítica de Eurer, sistemas hiperestáticos planos são alguns dos assuntos que são tratados nessa disciplina.
  • Geometria Descritiva: Nessa disciplina você aprenderá sobre a representação de objetos tridimensionais em planos bidimensionais.
  • Física Térmica e Ondulatória: Estudo do calor, som e luz, além de suas aplicações em conforto ambiental e em projetos de arquitetura.
  • Cálculos Estruturais: é a disciplina na qual se aprende o cálculo que estabelece a dimensão e a capacidade de sustentação dos elementos básicos de uma estrutura.
  • Topografia e Desenho Topográfico: dimensões e contornos da superfície terrestre, medições de distância, ângulos, níveis e estudo de técnicas e desenho são temas dessa disciplina.
  • Dinâmica de Solos e outros: São temas dessa disciplina a sismologia, propagação de ondas em maciços, liquefação e técnicas de melhoramento e reforço de solos para melhorar o comportamento de estruturas sujeitas a ações sísmicas, entre outros.

Top livros para arquitetos – livros que todo arquiteto deve conhecer:

null

Vinte edifícios que todo arquiteto deve compreender

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Simon Unwin
    • Neste livro, o autor apresenta o segredo por trás de vários edifícios em diversos países, assim como uma metodologia especial para analisar cada edifício.

null

Arte de projetar em arquitetura

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Peter Neufert
    • Obra publicada em 1936, vem sendo atualizada até os dias atuais, considerado um manual essencial para todos os profissionais da Indústria da Construção. Aborda instalações de inúmeros tipos, normas, descrições e prescrições.

null

Archidoodle Cidade - O livro de esboços do arquiteto

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Steve Bowkett
    • Livro interativo que te convida a participar das análise de como as cidades são agora e como elas podem vir a ser, para quem gosta de aprender desenhando é um livro essencial.

null

Iluminação no design de interiores

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Malcolm Innes
    • O livro aborda tantos os aspectos práticos de se trabalhar a iluminação quanto o caráter teórico com a física da luz. Traz muitos diagramas e sequências fotográficas, contando com mais de 300 ilustrações.

null

O traço dá ideia - Bases para o projeto arquitetônico

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Gildo Montenegro
    • O livro estuda aspectos práticos dos projetos, principalmente com relação ao planejamento, mas sem sacrificar a criatividade do projetista. Orienta para a análise de projetos desde o esboço inicial, representação 3D e fases finais de desenvolvimento.

null

Urbanismo ecológico

  • SAIBA MAIS

    • Autor Mastafavi e Doherty
    • Essa obra une os olhares de planejadores, desenhistas urbanos, arquitetos, economistas, engenheiros, teóricos, cientistas, artistas e outros profissionais sobre como a arquitetura sustentável e as tecnologias ecológicas precisam evoluir no sistema urbano

null

Por que os edifícios ficam de pé

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Mario Salvadori
    • O autor analisa diversas formas de construção, desde os tempos antigos até os dias atuais, também trata de novos materiais, progressos em pesquisas e mudanças na tecnologia que possibilitaram verdadeiras revoluções nos projetos arquitetônicos e estruturais.

null

Tudo sobre a casa

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Anatxu Zabalbeascoa
    • Numa linha um pouco mais literária, porém muito informativa, a autora desenvolve uma crônica sobre a casa, na qual arquitetura, tecnologia e aspectos importantes da vida privada se misturam. Nessa direção, trata de Le Corbusier e Chippendale, o estilo império e os jardins suspensos, também fala de decoradores, políticos, entre outros.

null

Atlas de detalhes construtivos reabilitação

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Peter Beinhauer
    • É o guia fundamental para a elaboração da documentação da fase de um projeto arquitetônico. É o segundo livro, trazendo agora também 200 pormenores construtivos que servem à reabilitação de edifícios existentes.

null

Oscar Niemeyer Buildings

  • SAIBA MAIS

    • Autor: Hess e Weintraub
    • Os autores visitam as obras de Niemeyer, ilustrando o livro com diversas fotos e analisando o estilo inconfundível do arquiteto.

Após o Curso de Arquitetura

Pós-graduação em Arquitetura

Para a pós-graduação, sempre há bastante diferença entre uma e outra instituição, de forma que o curso deve ser buscado dentro da área de arquitetura que você quiser se especializar. Primeiro você deverá decidir qual modalidade de pós-graduação você deseja cursar, são as possibilidades:

Lato sensu: o tradicional formato de especialização, você cursa e recebe uma certificação como especialista em determinada área.

Stricto sensu: é o mestrado acadêmico ou o doutorado acadêmico, geralmente tem foco em pesquisa e forma pesquisadores. Alguns profissionais cursam para ter um aprofundamento teórico e, posteriormente, aplicá-los na prática.

Mestrado Profissional: também conhecido como MBA (sigla advinda da área de administração, quer dizer Master of Business Administration). É o mestrado focado na prática profissional, é possível desenvolver o projeto voltado à melhoria da prática profissional, deve ser realizável.

Especializações da Arquitetura

Confira algumas das especializações:

Arquiteto de Edificações: É o profissional que elabora planos e projetos de arquitetura que contemplam todas as etapas de desenvolvimento de uma edificação.

Arquiteto de Interiores: É o profissional que projeta os espaços residenciais ou comerciais, selecionando materiais a serem utilizados tanto na construção como nos elementos que farão parte do ambiente (móveis, tapetes, quadros etc). Profissionais dessa área tem o propósito de deixar os espaços agradáveis e confortáveis.

Arquiteto Paisagista: É o arquiteto que projeta edificações em sintonia com a paisagem natural. Pode trabalhar em projetos de jardins, bosques, praças etc. Também com a recuperação de espaços naturais.

Arquiteto Urbanista: É o profissional que irá planejar os projetos urbanos das cidades, de forma a lidar com a resolução de problemas em larga escala relacionados à mobilidade, moradia etc.

Arquiteto de Patrimônio: É o profissional que trabalha com a conservação e restauração de edifícios históricos.

Arquiteto especialista em luminotécnica: É aquele que projeta os espaços de edificações com foco na iluminação e sua influência nos espaços. Também pode trabalhar com a iluminação de grandes eventos e shows.

Área Acadêmica: Escolher a área acadêmica é ir para dentro da sala de aula e lecionar em diversas disciplinas da arquitetura, assim como manter viva a pesquisa de arquitetura e contribuir para os campos em que atuam esses profissionais, avançando no uso e desenvolvimento de tecnologia específica.

EAD em Arquitetura

O EAD em Arquitetura busca capacitar o futuro profissional em aplicar seus conhecimentos sobre estética, artes, história, técnicas construtivas no planejamento e construção de espaços, promovendo o bem-estar, a inovação tecnológica, o conforto e a ergonomia.

Existem alguns cursos EAD em Arquitetura no Brasil, selecionamos alguns deles:

Universidade do Norte do Paraná (UNOPAR)
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) – Semipresencial
Anhanguera UNIDERP
Faculdade Dom Pedro II